sexta-feira, 2 de agosto de 2013

SMTT contesta reajuste de 20% exigido por sindicato dos taxistas

Órgão diz que reajuste é de 16,85%; Sinditáxi deve apresentar planilha revisada

O Sindicato dos Taxistas de Alagoas (Sinditáxi) deve apresentar à Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) até a próxima sexta-feira (02) a revisão da planilha que concede o reajuste de 20% nos valores referentes à bandeirada, bandeiras 1 e 2 e o valor na hora parada dos táxis. A SMTT contesta o ajuste exigido pela categoria e afirma que a variação da poupança aponta para um aumento de R$ 16,85%.

Se o reajuste de 20% for aprovado, a bandeirada que hoje custa R$ 3,35 passará a custar R$ 4,02, um acréscimo de R$ 0,67.  Além deste valor, as bandeiras 1 e 2 e o valor da hora parada sofrem alterações. Hoje a bandeira 1 que é de R$ 1,85, a bandeira 2 custa de R$ 2,21 e a hora parada R$ 11,05.

De acordo com o presidente do Sinditáxi, Ubiraci Correia uma assembleia realizada há dois meses, com aproximadamente 200 pessoas, aprovou o reajuste de 20% nas tarifas. “A SMTT afirma que o reajuste é de 16,85%, mas não é. O Sindicato está há dois meses solicitando uma revisão das  planilhas,  e até agora, a SMTT não nos enviou nada. Então, se eles não revisam, nós revisamos  e  entregamos ao órgão. Os números confirmam as nossas exigências”, afirmou.

Correia disse ainda que o valor do resíduo de 20,4% não está incluso nos 20% que está sendo exigido pela classe dos taxistas. O resíduo é equivalente ao período de cinco anos sem aumento.

O presidente do Sindicato afirmou que se o reajuste não for concedido será aberta ação judicial contra a SMTT.

O diretor de Custo Operacional da SMTT, Heitor Vilela afirmou que estudos técnicos apontam um reajuste de 16,87%, baseado no acúmulo da poupança referente aos meses de abril de 2011 a junho de 2013. Novo cálculo poderá ser feito para incluir os meses de junho e julho.

Vilela explicou que o Superintendente da SMTT deve encaminhar o pedido na apreciação do Conselho Municipal de Transporte para aprovar ou não a proposta. Se aprovado, o projeto de reajuste será enviado à prefeitura de Maceió.

Postado em 31/07/2013 às 21:29 por Karine Amorim - colaboradora em Notícias › Maceió


Por Karine Amorim - colaboradora

Fonte:
.