terça-feira, 27 de junho de 2017

'Precisamos saber quem são os motoristas', diz superintendente sobre regulamentação do Uber


Em entrevista ao Cidade Alerta Alagoas desta sexta-feira (23), o gestor da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Antônio Moura, afirmou que a Prefeitura de Maceió está concluindo a elaboração do Projeto de Lei que regulamentará os aplicativos de transporte de passageiros, incluindo o Uber.

“O projeto está bem adiantado. Estivemos com o prefeito Rui Palmeira hoje, e ele fez algumas observações. Então faremos algumas mudanças e, posteriormente, encaminharemos à Câmara para votação”, explicou Moura.

Segundo o gestor, o projeto é uma forma de controle por parte do poder público. “Hoje não sabemos quem são os motoristas, só a empresa, que não se pronuncia. Temos controle de todos os taxistas, então qualquer coisa que aconteça a gente sabe quem é o condutor, ou o condutor auxiliar. No aplicativo, a gente não sabe nada”, explicou.

Mas a prefeitura, como informou Moura, se diz a favor do aplicativo, desde que exista a devida regulamentação. “Incluindo uma limitação do numero de motoristas, assim como temos com os taxistas, para que haja um equilíbrio econômico e financeiro do sistema, que é nossa obrigação”, completou.

Por fim, Moura explicou que o projeto não será direcionado exclusivamente ao Uber. “Citamos este aplicativo porque é o mais famoso, mas o projeto será voltado para qualquer aplicativo que faça transporte de passageiro”, disse o gestor da SMTT.

23/06/2017 - 19:42 - Atualizado em 23/06/2017 - 19:53

Redação TNH1

Fonte:



domingo, 25 de junho de 2017

Sindicato dos Taxistas em visita ao Tribunal de Justiça de Alagoas





SINDICATO ATIVO - Em visita ao Tribunal de Justiça de Alagoas, o Sindicato protocolizou o nosso pedido de assistência / participação / terceiro / litisconsorte no processo (apresentou as razões dos taxistas) que concedeu liminar ao motorista do aplicativo ubeR.

sábado, 24 de junho de 2017

Taxista é assassinado dentro do próprio veículo no Vergel

Sobrinho da vítima contou que, momentos antes do crime, tio recebeu uma ligação e saiu sem dizer para onde ia

Taxista é assassinado dentro do próprio veículo no bairro do Vergel

Um taxista foi encontrado morto dentro do próprio carro no bairro do Vergel, na noite desta sexta-feira (23). De acordo com informações da Força Tática do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), a vítima passava na rua, quando foi surpreendida pelos acusados.

O taxista José Ilson Ferreira da Silva, de 48 anos, foi atingido pelos disparos no braço e no tórax. Ele não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.

Equipes do Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML) foram acionadas.

Um sobrinho da vítima, Edson Tavares, contou que estava com o tio pouco antes do crime. José Ilson estava deixando o sobrinho em casa, quando recebeu uma ligação. "O telefone tocou e ele saiu, mas não disse para onde ia. Não tenho suspeitas", disse Edson.

O sobrinho disse ainda que a família não sabe se a vítima tinha algum tipo de desavença. Mas José Ilson já teria sido assaltado várias vezes durante o trabalho. Ainda segundo informações do 1º BPM, nada foi levado.

Os militares fizeram rondas na região, mas ninguém foi localizado. A Delegacia de Homicídios investiga o crime.

Por Livia Leão e Ana Clara Mendes

Portal Gazetaweb 23/06/2017 21h09

- Atualizada às 23/06/2017 22h48

Fonte:
.








sexta-feira, 23 de junho de 2017

Taxistas ganham nova capacitação para beneficiar passageiros


Durante 90 minutos, taxistas aprendem sobre conceitos de atendimento ao cliente e empreendedorismo que serão fundamentais no cotidiano.

Taxistas aprendem sobre atendimento ao cliente e empreendedorismo, fundamentais ao trabalho. 

Técnicas de empreendedorismo e atendimento ao cliente vão auxiliar taxistas na melhoria da prestação dos serviços à população. As aulas começaram a ser ministradas na última terça-feira (20) pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), em parceria com o Sebrae, e irão durar até o final do ano.

A capacitação é ministrada pelas consultoras Mirian Dantas, especializada em atendimento ao cliente, e Desiree Farah, especialista em consultoria empresarial.

Para elas, os conceitos e práticas de empreendedorismo vão ajudar na competitividade dos taxistas e os principais beneficiários serão os usuários. “Trabalhamos muito com exemplos do dia a dia do taxista, para que eles entendam que a prestação de serviço de excelência é possível a partir do aperfeiçoamento. Queremos que eles descubram o valor econômico do conhecimento”, afirma Desiree.

As aulas fazem parte do curso obrigatório dos taxistas promovido pelo órgão. “São duas palestras por semana com diferentes turmas.

“Além das aulas de legislação e educação de trânsito, mecânica básica e atendimento ao turista, as técnicas de empreendedorismo melhorarão ainda mais o atendimento aos clientes, bem como a forma de fidelização e noções de como expandir o negócio”, explica a instrutora de trânsito da SMTT, Aldinete Dantas.

22/06/2017 - 15:00

Foto: Ascom SMTT

Ascom SMTT
.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Rival do Uber faz cadastros em Maceió

YET GO. Aplicativo de mobilidade urbana está previsto para ser lançado na capital alagoana no início de julho

O Yet Go, aplicativo de mobilidade urbana 100% brasileiro, está em fase de cadastramento de motoristas e usuários em Maceió. A previsão é que o lançamento na capital alagoana aconteça no início do mês de julho.

Concorrente direto do Uber e dos táxis tradicionais, ele oferece valores mais baratos na corrida, com serviços de carro comum, executivo, mototáxi e motofrete. O aplicativo está disponível nas versões Android e IOS e o seu download é gratuito. Os motoristas podem se cadastrar pelo site www.yetgo.com.br.

Atualmente, são quase 500 mil usuários e 30 mil motoristas cadastrados em todo o Brasil. Assim, a startup paraense é considerada a 2ª maior do Brasil. Até o momento, em Vitória, existem 150 motoristas e 400 usuários cadastrados.

A tarifa cobrada é de R$ 1,70 para o carro comum e R$ 2,00 para o carro de luxo, a cada quilômetro percorrido. A tarifa base é de R$ 3,00. Comparando com a bandeira 1 do táxi comum, ao utilizar o serviço pelo aplicativo, os usuários têm uma economia de até 40%. Com relação ao táxi de aeroporto, o aplicativo fica entre 50% e até 70% mais barato, dependendo da cidade.

Para atrair a clientela, a empresa oferece uma série de promoções, não trabalha com tarifa dinâmica, não cobra tarifa de cancelamento da corrida e mantém fixo o preço do quilômetro rodado. “O nosso valor é fixo e 40% menor que o do táxi tradicional. Mensalmente, fazemos o Yet10, corridas a R$ 10,00 para qualquer lugar dentro do município”, conta Alberto de Souza Júnior, sócio-fundador e diretor de operações da plataforma.

MACEIÓ, QUINTA-FEIRA     

EDIÇÃO DE 22 DE JUNHO DE 2017  

Fonte:


quarta-feira, 21 de junho de 2017

Fiscalização flagra motoristas auxiliares inabilitados

Nas últimas semanas, equipes de fiscalização de transportes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) flagraram motoristas auxiliares exercendo a função de taxista sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

“É uma situação que preocupa muito à SMTT, pois o poder público dá uma concessão ao permissionário e ele entrega o carro a um cidadão inabilitado para trabalhar como táxi”, afirma diretor operacional de Mobilidade Urbana da SMTT, Dogival Ferreira.

No caso de flagrante, tanto o dono do veículo quanto o motorista podem sofrer medidas cabíveis. “Eles ficam passíveis de processos administrativos e até a suspensão ou cassação da permissão do taxista”, ressalta o diretor.

Para coibir essa e outras irregularidades, fiscais de transporte e agentes de trânsito realizam diariamente ações distribuídos ao longo de toda a Maceió.

Também são observados a presença do porte obrigatório do veículo e do permissionário, se o motorista auxiliar está devidamente cadastrado para aquela atividade, utilização uso do gás natural e outras condições físicas dos veículos.

 21 de junho de 2017


Ascom SMTT

terça-feira, 20 de junho de 2017

Juízes concedam liminares que permitem corporação estrangeira funcione sem nenhum tipo de controle

Esta semana, um juiz de Recife acatou liminar do Uber e permitiu que o aplicativo atue de forma irrestrita na capital Pernambucana. Irrestrita quer dizer sem fiscalização, sem vistorias ou qualquer regra de segurança, como já ocorre no Rio há 2 anos, onde o Judiciário não ainda decidiu sobre a validade da lei que enquadra os aplicativos votada na Câmara dos Vereadores e sancionada pelo ex-prefeito É, nó mínimo, incompreensível tanta permissividade da Justiça brasileira com uma multinacional que possui mais de 40 mil denúncias em sites de defesa do consumidor e é alvo de diversos questionamentos éticos e jurídicos no seu país de origem, os EUA.

Não é razoável que, em nome da livre iniciativa, juízes concedam liminares que permitem que uma corporação estrangeira funcione sem nenhum tipo de controle no Brasil, esmagando profissionais que já eram estabelecidos e sobreviviam de sua profissão, os taxistas. É escandaloso que o líder da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, esteja impondo que o presidente “Fora Temer” vete a lei que enquadra os aplicativos dentro de regras mais rigorosas. Definitivamente, há algo de podre no reino tupiniquim. O Uber e outros aplicativos representam exemplos consistentes de violações trabalhistas que o capital está querendo impor ao nosso país, violações que pretendem tornar práticas oficiais nas relações de trabalho. O lamentável é que as mentes progressistas de esquerda silenciam diante do drama dos taxistas, imaginando que seja uma questão menor, por mera antipatia por uma classe de operários que foi a primeira vítima de uma campanha de ódio pela imprensa neoliberal. Os taxistas se tornaram um símbolo relevante de luta, ignorá-los ou omitir-se diante do que eles estão sofrendo é abrir espaço para novas vítimas, em todas as áreas, em todas as profissões.

18/06/2017


Alexandre Coslei