sexta-feira, 28 de abril de 2017

Senador Fernando Collor prometeu apoio aos taxistas


DIRETO DE BRASILIA–DF = SINTAXI-AL EM AÇÃO = BIRA, presidente do Sindicato dos Taxistas de Alagoas, juntamente com o Americano da ABRACOMTAXI, foram recebidos na tarde de hoje (25/04) pelo Senador Fernando Collor de Melo, que prometeu apoio em votar a PLC 28/17, sem mudança do texto, ou seja, como foi aprovado na câmara federal. Senador Alagoano Fechadíssimo com os taxistas.
.

FOOD TRUCK deve manter distancia de 10 metros dos pontos de táxis

O PRESIDENTE DA CÂMARA DE MACEIÓ PROMULGOU A  LEI Nº. 6.633 DE 27 DE ABRIL DE 2017, QUE REGULAMENTA O FOOD TRUCK


A comercialização de alimentos em vias e áreas públicas, comida sobre rodas e feiras de especiarias gastronômicas, no âmbito da cidade de Maceió deverá atender aos termos fixados na lei e manter Distância mínima de 10m (dez metros) dos pontos de táxis.

.

Sindicato dos taxistas cobra regularização dos motoristas do aplicativo

Ubiracy Correia, presidente do Sindicato dos Taxistas em Alagoas, confirma o prejuízo causado pelo serviço concorrente, relata que a situação dos taxistas auxiliares é preocupante e afirma que reuniões estão sendo organizadas com outros sindicatos pelo Brasil para exigir a regularização dos motoristas de Uber no Congresso Nacional.

“O sindicato registrou cerca de 50% de prejuízo financeiro e cerca de 20% de motoristas auxiliares deixaram de ser taxistas. Estes foram os mais prejudicados por precisarem alugar um carro para trabalhar. Apesar disso, nós já estamos nos articulando para que o projeto de regularização, que passou pela Câmara dos Deputados, seja também aprovado no Senado. E o nosso sindicato, juntamente aos sindicatos de outros estados, está colhendo soluções para dar suporte aos taxistas”, afirma Ubiracy Correia.

OUTRO LADO

Christiano Cavalcante, representante da Associação dos Motoristas de Uber em Alagoas, defende a sua categoria ao esclarecer que a situação dos taxistas já estava em crise antes da chegada do serviço a Maceió e garante que não se opõe à regularização dos motoristas do aplicativo.

“Os taxistas já estavam em crise antes da chegada do Uber em Maceió. Eles poderiam tentar baratear seus serviços, investir em melhorias, para assim concorrer melhor com a gente.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Matéria completa nas bancas ou

Acesse o formato digital

MACEIÓ, SEXTA-FEIRA      EDIÇÃO DE 28 DE ABRIL DE 2017

Fonte:



Taxistas de Maceió acumulam prejuízos com a concorrência desleal


MACEIÓ. 

Categoria reclama da concorrência desleal com o Uber; alguns já começam a desistir da profissão

Taxistas denunciam prejuízos financeiros em Maceió. De acordo os motoristas, a situação se agravou após a concorrência do serviço Uber na capital. A Associação dos Motoristas de Uber em Alagoas se defende, e esclarece que o serviço é legal e que conquista devido às menores ofertas nas corridas. Paralelamente, enquanto o cenário se inflama, a Câmara de Vereadores aguarda, do Poder Executivo, o envio de um Projeto de Lei que regularize o serviço do aplicativo.

“Com a chegada do Uber, tudo piorou”, desabafou o taxista João Pedro de Moura. Motorista de táxi em Maceió há mais de 30 anos, ele relata que o serviço enfrentava dificuldades antes mesmo da chegada do serviço de transporte privado na capital, mas que, com a concorrência, seu rendimento financeiro diminuiu 85%.

“Eu já pensei em desistir da profissão de taxista, mas o que eu poderia fazer depois? Tenho 53 anos, existe uma crise financeira no País e não vejo perspectiva nenhuma de que me contratem para fazer outra coisa. A situação é ainda mais complicada porque não possuo carro próprio, eu pago para alugar um táxi, para poder trabalhar, e após a chegada do Uber, meu rendimento diminuiu 85%. Hoje faço três bandeiradas por dia, não mais que isso. Antes nós chegávamos a 10 ou 12”, lamenta.

João Pedro ainda relata que a concorrência do Uber atingiu outros serviços de veículos e expôs críticas à gestão do Sindicato dos Taxistas e da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) quanto ao trato com os taxistas da capital.

MACEIÓ, SEXTA-FEIRA      EDIÇÃO DE 28 DE ABRIL DE 2017

Fonte:


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Motoristas do Uber bloqueiam a BR-104 contra apreensões da SMTT em Rio Largo


Militares do 8º BPM e Gerenciamento de Crises foram acionados para negociar a liberação da via

Motoristas do Uber protestam contra apreensões da SMTT

Um grupo de motoristas que presta serviços para o Uber bloquearam, na noite desta quinta-feira (27), a BR-104, próximo ao viaduto do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Rio Largo, região metropolitana de Maceió. Os condutores protestam contra as apreensões da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT).

Durante uma fiscalização da SMTT de Rio Largo, no dia 17, três veículos foram apreendidos dentro do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. Uma decisão da juíza Marclí Guimarães de Aguiar, da 1ª Vara de Rio Largo, negou liminar a dois motoristas do UBER que pediam que a SMTT se abstivesse de praticar atos contra a atividade deles, como imposição de multas, apreensão do veículo ou retenção da carteira de habilitação.

Na ação, a juíza justifica que os órgãos públicos podem fiscalizar todo e qualquer motorista, desde que não seja ferido o princípio da livre concorrência e seja garantida a livre iniciativa.

Os motoristas alegam que, diariamente, a SMTT de Rio Largo realiza blitz, impedindo que os profissionais do Uber trafeguem livremente em direção ao aeroporto. Segundo eles, os agentes têm autuado os motoristas e determinado que os passageiros desçam dos veículos. Ainda conforme os motoristas, aqueles que saem do aeroporto em direção a Maceió passam pela mesma situação, tendo seus veículos apreendidos e recebendo multas.

Militares do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM) e integrantes do Centro de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar (PM) foram acionados para negociar a liberação da via. O trânsito ficou congestionado na região.

Por Livia Leão | Portal Gazetaweb.com    27/04/2017 19h49

LINK 
http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia/2017/04/motoristas-do-uber-protestam-contra-apreensoes-da-smtt-em-rio-largo_32294.php
.


terça-feira, 25 de abril de 2017

Após perseguição, PRF recupera táxi roubado em Atalaia

Veículo havia sido levado por assaltantes menos de uma hora antes; suspeitos conseguiram fugir

Carro foi abandonado em canavial por assaltantes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou, no fim da tarde de segunda-feira (24), um veículo de transporte de passageiros que havia sido roubado cerca de uma hora antes. A ação aconteceu deu na BR 316, próximo ao trevo que liga os municípios de Atalaia e Pilar.

De acordo com a PRF, o crime foi informado por volta de 16h45, quando duas pessoas chegaram ao posto de Atalaia falando sobre o assalto. O homem era motorista de um táxi e contou que transportava a senhora que estava com ele para Maceió quando, próximo ao trevo de Capela, dois jovens embarcaram.

Assim que chegaram à rotatória que liga as BRs 316 e 101, conhecida como Trevo da Morte, eles anunciaram o assalto, colocando uma arma na cabeça do condutor e um facão na garganta da passageira e fazendo com que adentrassem em um canavial. Os dois seguiram por uma estrada de barro, levando os pertences das vítimas e o carro.

A PRF iniciou as buscas e, pouco depois, se deparou com o veículo trafegando pela rodovia. Os indivíduos desrespeitaram as ordens de parada e tentaram fugir, pegando outra estrada vicinal. Diante da aproximação da polícia, eles abandonaram o automóvel e fugiram a pé pelo canavial.

Apesar das buscas, os agentes não conseguiram prender os assaltantes. Já o táxi foi recuperado e devolvido ao dono. As vítimas foram instruídas a comparecer à Delegacia de Polícia Civil de Atalaia para a lavrar um Boletim de Ocorrência.


Por Portal Gazetaweb com assessoria 25/04/2017 11h44

LINK 
http://gazetaweb.globo.com/portal/noticia/2017/04/apos-perseguicao-prf-recupera-taxi-roubado-em-atalaia_32119.php
.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

LEI REGULAMENTA A ATIVIDADE DE MOTORISTA AUXILIAR EM MACEIO

LEI Nº. 6.624 DE 19 DE ABRIL DE 2017

PROJETO DE LEI Nº. 6.843
Autor: Ver. Galba Netto

REGULAMENTA A ATIVIDADE DE MOTORISTA AUXILIAR NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE MACEIÓ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE MACEIÓ FAZ SABER QUE A CÂMARA MUNICIPAL APROVOU E ELE DE ACORDO COM O § 6º DO ART. 36 DA LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO, PROMULGA A SEGUINTE LEI:

Art. 1º - A Carteira de Taxista – CT, para Motorista Auxiliar do Permissionário de Táxi, prevista no artigo 118 do Decreto Municipal nº. 5.669/1997, terá validade de 1(um) ano e o portador fica autorizado a exercer sua atividade em qualquer veículo-táxi registrado na SMTT.

Parágrafo Único – O cadastramento e renovação de que trata o caput deste artigo será solicitado pelo permissionário ou pelo Sindicato dos Taxistas do Estado de Alagoas – SINTAXI/AL.

Art. 2º - Para registro do Motorista Auxiliar e emissão da Carteira de Taxista – CT, será exigido Carteira Nacional de Habitação – CNH, habilitado para transporte remunerado de passageiros, certificado de qualificação profissional prevista na Resolução nº. 456/13 do CONTRAN, emitido pela SMTT ou outro órgão oficial de qualificação profissional além de outros documentos exigidos pela SMTT.

Parágrafo Único – O certificado de qualificação profissional de que trata o caput deste artigo será exigido para o permissionário renovar a Permissão, cadastrar Motorista Auxiliar e terá validade de 05 (cinco) anos.

Art. 3º - O Motorista Auxiliar, quando em serviço, será sempre responsável por qualquer infração do Código disciplinar do transporte público de passageiros por táxi quando identificado pela fiscalização da SMTT.

Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogando-se todas as disposições em contrário.

Sala das Sessões da Câmara Municipal de Maceió, 19 de abril de 2017

KELMANN VIEIRA DE OLIVEIRA
PRESIDENTE

Fonte:
 .