quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Bancos suspendem o financiamento de carros em AL por causa de taxa do DETRAN


DETRAN disse, por meio de sua assessoria, que não falará mais sobre o assunto.

Uma disputa entre as instituições financeiras e o Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL) por conta do pagamento de uma taxa veicular está levando bancos a suspenderem o financiamento de automóveis nas concessionárias do estado. Segundo o Sindicato dos Concessionários de Alagoas (Sincodiv), seis bancos não estão mais fazendo financiamentos de veículos em Alagoas. São eles: Itaú, Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal, BV e Volkswagen.

Leia mais: Briga de bancos e DETRAN impede emplacamento de veículos financiados

Os bancos se recusam a pagar uma taxa no valor de R$ 260 para carros e R$ 134 para motos, cobrado por uma empresa terceirizada contratada pelo Detran, para que seja feito o registro do contrato da venda do automóvel. O pagamento deste tributo é obrigatório para emplacar os veículos financiados.

A ameaça de suspensão aos financiamentos já havia sido divulgada pelo portal TNH1 há cerca de um mês, quando o presidente do Sincodiv, Paulo Patury, classificou as taxas como "abusivas", uma vez que o mesmo serviço é prestado em outros estados brasileiros por preços entre R$ 40 e R$ 60, segundo ele. À época, por causa do impasse, diversos clientes estavam sem poder levar o carro comprado para casa.

Atualmente, de acordo com o Sincodiv, seguem fazendo o financiamento os bancos PanAmericano, Safra, Honda e Banco do Brasil. No entanto, a expectativa da entidade era de que a situação fosse normalizada ainda esta semana através de um decreto do governador Teotonio Vilela Filho que suspendesse a cobrança da taxa.

Uma diretora do Sincodiv, que preferiu não ter o nome revelado, destacou que o setor das concessionárias já começa a amargar prejuízos. "Não temos ainda um levantamento exato das perdas, mas é preciso que essa pendência seja resolvida logo", frisou.

Através da assessoria, o Detran/AL afirmou que não vai mais prestar esclarecimentos sobre o assunto ou sobre a empresa terceirizada que opera a cobrança da taxa.

12:12 - 11/12/2012

Da Redação

.