quarta-feira, 21 de maio de 2014

Taxistas realizarão protesto contra fiscalização e apreensão de veículos por parte da Arsal

O Sindicato dos Taxistas de Alagoas (Sintáxi-AL) realizou, na tarde desta segunda-feira (19), uma assembleia que definiu os rumos da mobilização contra a fiscalização do Sistema de Transporte Intermunicipal, intensificada pela Agência Reguladora de Serviços de Alagoas (Arsal). De acordo Ubiraci Correia, presidente do sindicato, a categoria realiza na quarta-feira (21), a partir das 8h, uma carreata partindo do Makro, no Tabuleiro do Martins, em direção ao Palácio República dos Palmares, no Centro, onde haverá um protesto.

“Os profissionais não podem ficar parados diante desta perseguição iniciada pelo governo do Estado. A Arsal já apreendeu 30 carros e isto está prejudicando os taxistas que necessitam trazer passageiros de outros municípios para Maceió”, disse Ubiraci Correia, que aguarda a adesão ao manifesto de, ao menos, 50% dos profissionais. De acordo o presidente do Sintáxi-AL, no interior há cerca de três mil taxistas cadastrados.


Segundo o sindicato, muitas das apreensões realizadas pela Arsal estão sendo feitas de forma irregular. Sobre o protesto, Ubiraci Correia disse ainda que a categoria seguirá em carreata pelas faixas de uso comum, deixando livre a faixa exclusiva aos ônibus e transportadores públicos. 


De acordo com a Arsal, a fiscalização é legal e o Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros é permitido desde que o transportador tenha a autorização cedida pelo Estado. No caso dos taxistas, o transporte de passageiros de um município para outro também só pode ser realizado quando o fretamento é autorizado pela agência reguladora do Estado.

 
Sobre a outorga da autorização, a Arsal alerta que o taxista ou transportador individual pode se cadastrar. Basta procurar a sede da agência, localizada na Rua Cincinato Pinto, 226, no Centro de Maceió, no horário das 8h às 14h, ou no posto de atendimento no Terminal Rodoviário de Arapiraca, das 8h às 15h.


A taxa para o cadastro custa R$ 9 (nove reais), paga uma só vez, e cada talão com 30 folhas – suficientes para 30 viagens - custa R$ 27,25 (vinte e sete reais e vinte e cinco centavos), incluindo a taxa de fiscalização, como prevê a Lei Estadual Nº 6345/2002. A Arsal não limita o número de fretes diários.


Por Lucas Alcântara - colaborador 

 
Postado em 19/05/2014 às 17:03 por Lucas Alcântara – colaborador

 
Fonte: