quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Taxistas protestam contra aumento de taxa cobrada por empresas em Maceió


Manifestantes pararam veículos em avenida, deixando trânsito lento

Medida está em vigor desde 1998 e representa o 13º dos profissionais Mais de 80 taxistas protestaram, no final da tarde desta terça-feira, na Avenida Governador Lamenha Filho, no Feitosa, contra o aumento de taxa pago pelos profissionais às empresas de táxi. Os taxistas pararam os veículos na avenida e restringiram a passagem de veículos, deixando o trânsito lento na região.

Os profissionais afirmam que um novo aumento da taxa foi anunciado e que o valor de 12,6% por boleto semanal é abusivo e desproporcional às vantagens oferecidas pelas empresas.

Conforme Valdo Cândido, que atua na profissão há dez anos, este é o segundo aumento da tarifa em menos de um ano. O primeira teria acontecido no mês de janeiro. “As empresas tinham anunciado esse segundo aumento, mas não haviam especificado o valor. Agora, a tarifa pulou de R$ 73 para R$ 81 por semana, o que é considerado bastante caro na relação custo-benefício”, informou à reportagem.

Alguns taxistas denunciaram a existência de um suposto cartel entre as empresas de rádio. “O preço cobrado pelas empresas é bem parecido, tem pequenas variações. E nós que desejamos estar ligados às empresas somos obrigados a pagar o valor”, frisou.

O taxista afirma que a principal vantagem de ter o veículo associado a uma empresa de táxi é a maior segurança das chamadas. “Mesmo assim, temos visto um crescimento do número de assaltos contra taxistas de empresas. A segurança é relativa. Por isso, somos obrigados a pagar pelo serviço”, acrescentou.

06.12.2011 | 17h37

Fonte:
  Gazetaweb
 .