sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Mais um taxista é assassinado na capital


Corpo de Carlos Fábio Ciriaco, 31, foi encontrado com 5 marcas de tiro; é a sexta morte envolvendo a categoria só este ano

O giro da bandeira 2 foi fatal para o taxista Carlos Fábio da Silva Ciriaco, 31 anos. Após trabalhar o dia todo, ele voltou ao táxi às 19 horas e disse à mulher que rodaria até as 2 horas da madrugada para melhorar a renda da família. Só foi encontrado às 5 horas de ontem, perfurado por cinco tiros de revólver, em um canavial no conjunto Jardim Saúde, próximo ao Eustáquio Gomes. Tudo indica que foi latrocínio (assalto seguido de morte), no sexto assassinato de taxista registrado este ano em Maceió.

 A viúva, Jessiane dos Santos Silva, conta que o marido saiu de casa logo após receber um telefonema de um homem, que lhe devia R$ 200 por uma viagem feita a União dos Palmares. “A gente não sabe quem é, mas o Carlos disse que ia encontrar com ele para receber esse dinheiro, no Eustáquio Gomes, e, de lá, ia trabalhar até as 2 horas”, explica Jessiane.

 O taxista foi jogado do veículo, um Fiat Uno da Lig Táxi, que foi encontrado horas antes do corpo, em uma área isolada do Tabuleiro do Martins. O DVD do carro e o celular da vítima foram levados. A carteira de Carlos foi encontrada, mas estava sem dinheiro.

30 de setembro de 2011

| MAURÍCIO GONÇALVES – Repórter

Todos os direitos reservados ao Jornal Gazeta de Alagoas



 .