domingo, 21 de julho de 2013

Feliciano quer cassar licença de taxista que leva cliente a ponto de prostituição

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) é o autor do projeto que determina que "perderá o direito de exercer a atividade de taxista o condutor que vier a beneficiar o turismo sexual".

"Lá fora, o país é conhecido como o país do sexo livre e quase gratuito. E muitos taxistas trabalham em conjunto com o turismo sexual, porque sabem onde estão as pessoas", diz o deputado.

O taxista Pedro Carmelo, 55, explica que existe uma prática, entre casas de prostituição, de remunerar quem levou o cliente. "A gente chama de 'gelinho'. Mas o cliente já entra no carro e diz para qual lugar quer ir. Eu levo e, quando sei que dá para receber algum, pego algum."

Ele afirma que não poderia se negar a levar um cliente a um destino.




O taxista Pedro Carmelo é contra a ideia do deputado Feliciano

"Isso é o mea-culpa de todo pecador", rebate o pastor Feliciano.

Edmilson Americano, presidente de uma associação do setor, diz que a categoria deveria ter sido ouvida.

Para ele, a proposta é inviável porque é difícil reconhecer o que é realmente um ponto de prostituição. "Às vezes, é só um lugar onde garotas se divertem."

21/07/2013 - 02h00 | FELIPE GUTIERREZ

DE SÃO PAULO

Leticia Moreira/ Folhapress

Fonte: