sábado, 12 de março de 2011

Cadáver sepultado como indigente é do taxista José Gilvan


Corpo sepultado como indigente em Rio Largo é do taxista José Gilvan

O corpo sepultado como indigente há dois meses em Rio Largo, município situado na região metropolitana de Maceió, é do taxista José Gilvan da Silva. A confirmação da identidade foi informada pelo laboratório da Universidade Federal de Alagoas à enfermeira Valdeildes Vieira da Silva, esposa do taxista que foi levado de Penedo em 26 de dezembro do ano passado.

Durante contato por telefone com a redação do aquiacontece.com.br, a viúva declarou que recebeu a confirmação na última quinta-feira, 10, mas ainda não está com o laudo oficial do Instituto Médico Legal (IML) de Maceió, documento que deverá ser entregue na próxima semana com base no resultado da coleta do DNA dos filhos do casal.

Apesar do fim da dúvida, a família continua angustiada por não saber os motivos e os autores da morte de José Gilvan. No dia seguinte ao Natal de 2010, ele estava em seu ponto de trabalho, situado no bairro Cohab, quando saiu da praça com dois passageiros. Desde então, as únicas pistas eram a localização de um par de sandálias que pertenciam ao taxista, abandonadas em um canavial situado próximo a rodovia AL 110, no sentido Penedo/Igreja Nova.

O carro de José Gilvan, um Voyage de cor prata e placas NMJ 1307 Penedo AL, não foi localizado.

12/03/11 12:00

Arquivo aquiacontece.com.br

por Fernando Vinícius

Fonte:
.