terça-feira, 29 de setembro de 2015

Adriano Taxista promove debate e condena aplicativo “Uber“ para particulares


Debate aconteceu na Câmara de Vereadores de Aracaju - SE

O vereador de Aracaju, Adriano Oliveira (PSDB), o “Adriano Taxista”, promoveu hoje (28) na Câmara Municipal um debate amplo sobre o projeto de lei 2.749/15 do deputado federal Laércio Oliveira (SDD) que autoriza o serviço de transporte individual de passageiros, em regime de livre iniciativa, por qualquer pessoa que atenda aos requisitos da lei (conhecido como Uber). Adriano acha que o aplicativo é bem vindo, desde que ele seja utilizado apenas para os veículos legalizados. O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Táxis de Sergipe (Sintax), Gerson Ferreira, também marcou posição contrária a proposta.

Convidado para expor sua posição, Laércio Oliveira argumentou que “minha preocupação está em regulamentar esse serviço (Uber). A gente espera que todos ganhem, mas, sobretudo, a sociedade. É uma forma que podemos até cobrar melhoras na qualidade dos serviços prestados pelos taxistas. A gente precisa pensar em serviços melhores porque quem mais vai ganhar com isso são os cidadãos. E por isso nós precisamos construir um novo modelo. A sociedade precisa desse serviço e o aplicativo proporciona isso. E por que não legislar sobre isso? Os taxistas vão precisar se adequar as normas de transporte de passageiros no País”.


Por sua vez o vereador Adriano Taxista argumenta que o aplicativo Uber pode existir para ser aplicado por quem já presta o transporte de passageiros dentro da legalidade. “Em Aracaju nós temos 2.080 táxis e hoje a cidade não suportaria outro sistema de transporte de passageiros. Os trabalhadores de táxi chegam a trabalhar 12 horas por dia para conseguir uma renda bruta de R$ 150. E se a pessoa fica desempregada e decide prestar esse serviço, quem vai fiscalizar?”, questionou.

“Esse projeto vai tirar a receita de 70% dos taxistas de Aracaju. Esse aplicativo pode ser utilizado pelos táxis, pode melhorar a qualidade dos serviços. A categoria está disposta a colaborar. Acho esse debate importante porque as vezes o Congresso aprova uma medida e não sabe as deficiências sentidas pelas categorias. Os vereadores de Aracaju aprovaram uma Moção de Apelo para que Laércio e os demais retirem essa proposta de pauta”, completou Adriano Taxista.

Sintaxi-SE



Por sua vez, Gerson Ferreira disse que “a nossa categoria não aceita a regulamentação desse aplicativo. Já até encaminhamos um ofício para a Câmara Municipal. Regulamentar o Uber é autorizar que o carro particular, com a placa cinza preste o serviço de transporte de passageiros. Qualquer cidadão vai se achar no direito prestar esse serviço. Em breve vamos fazer uma carreata nacional protestando, estamos mantendo contato com sindicatos de outros Estados. A categoria está unida! Por que não conversaram com a gente, não sentaram com a gente?”, questionou. 

Fotos: Heribaldo Martins

Habacuque Villacorte

Material cedido pela Assessoria de Imprensa

Fonte: