sexta-feira, 28 de junho de 2013

Polícia caça acusados da morte de taxista e categoria protesta

Latrocínio é a principal linha de investigação, segundo informou o delegado Cícero Lima, da Homicídios

Taxistas organizaram protesto pela Avenida Fernandes Lima (Foto: Izabelle Targino)

Os agentes da delegacia de homicídios de Maceió caçam, desde a tarde dessa quinta-feira (27), uma dupla acusada de matar o taxista Francisco Teobaldo da Silva, de 50 anos, na Avenida Menino Marcelo, em Maceió. A vítima foi morta com dois tiros nas costas. Como protesto, colegas e amigos realizaram uma carreata pela Avenida Fernandes Lima em direção ao cemitério Parque das Flores, onde o taxista será sepultado na tarde desta sexta-feira (28).

O delegado Cícero Lima, coordenador da Delegacia de Homicídios da capital, revelou que a sua equipe conseguiu identificar os criminosos horas após a prática do latrocínio – linha de investigação que a polícia sustenta. Para não atrapalhar a investigação, os nomes dos criminosos não foram divulgados. “Estamos à caça deles. Sabemos nomes e todas as características. A qualquer momento, eles podem ser presos. Baseado na cena do crime e nas investigações, acreditamos que o taxista foi vítima, na verdade, de um latrocínio”, explicou.

O coordenador Cícero Lima informou ainda que as investigações serão conduzidas – a partir desta sexta-feira (28) – pela Delegacia de Roubos da Capital, sob o comando da delegada Maria Angelita. “Por se tratar de um latrocínio, a delegacia especializada conduzirá as diligências. Contudo, nada impede que os criminosos sejam presos e autuados pela nossa equipe, da Homicídios”, considerou Lima.

Logo após ser baleado pela dupla, o taxista foi socorrido por um colega de praça. Ao chegar no Hospital Geral do Estado (HGE), foi constado o óbito.

Não pode ficar assim

Insatisfeitos com onda de crimes em Alagoas, especialmente contra os pais de famílias que trabalham com táxi, diversos colegas de profissão da vítima saíram em carretada pela Avenida Fernandes Lima. O movimento foi organizado pelo taxista Rinaldo Dantes. Ele cobrou maior empenho das autoridades nas investigações, além da mudança de postura da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) com novas determinações que, na opinião dele, coloca em risco à vida dos taxistas.


28/06/2013 15h21

Izabelle Targino e Jonathas Maresia


Fonte:

.