quarta-feira, 13 de março de 2013

Ameaçado e com faca no pescoço, taxista escapa por pouco de criminosos


Pescoço chegou a ser cortado durante ação de criminosos

O taxista Emanoel Rocha chegou muito assustado à Delegacia Geral da Polícia Civil no início da tarde desta segunda-feira (11). Com um corte no pescoço e ainda tremendo, o profissional se dirigiu ao órgão para prestar queixa do que lhe pareceu ser uma tentativa de assalto, evitada por pouco, diante de uma fuga desesperada.

O fato teve início na entrada do Sítio São Jorge, quando dois rapazes, um loiro e um moreno, acenaram para seu táxi e pediram para ir até Jacarecica. De acordo com Rocha, um sentou ao seu lado e o outro atrás de seu banco, sem levantar suspeitas. No entanto, pouco depois de ter passado pela Delegacia Geral da PC, já em Jacarecica, o taxista foi surpreendido com uma faca de quase 30 centímetros em seu pescoço.

“Eu fui imobilizado e me mandaram entrar em uma estrada de barro. Numa área que não tinha mais casas, eles avistaram uma abandonada e disseram que era para parar. A minha sorte foi que eu parei já fazendo a curva”, disse ele, que passou quase 15 minutos com a faca no pescoço e estava com a gola da camisa suja de sangue.

Segundo o taxista, quando o carro parou, os dois jovens desceram do veículo. Neste momento, já sem a faca no pescoço, no desespero, Rocha acelerou o carro e tentou escapar do local. O jovem que segurava a faca acabou caindo e o que estava no banco da frente, que já estava fora do veículo, pulou na porta e ainda conseguiu bater a perna no rosto do motorista.

Com um deles pendurado na porta e já sem seus óculos, que caíram após o golpe sofrido, o taxista continuou acelerando. “Eu mal enxergava o que estava a minha frente, mas em uma curva pisei no freio e virei o volante. Foi quando ele caiu e eu consegui fugir”, observou ele, ainda assustado. “Em 20 anos de profissão eu nunca tinha passado por isso”, complementou.

Na delegacia, o plantonista da portaria o encaminhou a direção geral, que o orientou a comparecer ao 6º Distrito Policial para registrar um Boletim de Ocorrência (BO).

14:40 - 11/03/2013

Da Redação

Fonte: