sábado, 20 de abril de 2013

Taxista de Maceió inova e oferece serviço de internet wi-fi aos clientes


Ele instalou um roteador no táxi, mas não revela como conseguiu isso.

Ideia surgiu depois de fazer enquete nas redes sociais e entre clientes.

As pessoas passam cada vez mais tempo  conectadas.

Hoje, em qualquer lugar da cidade o que mais se vê são pessoas conectadas. Seja em um café, em um barzinho, em restaurantes e até na praia. Todo mundo no smartphone ou nos tablets para acessar notícias, vídeos e, principalmente, postar fotos e comentários nas famosas redes sociais.

Alguns psicólogos e especialistas em comportamento humano até reclamam que as pessoas passam muito tempo conectadas e, muitas vezes, não dão atenção ao companheiro que está ao lado. Mas como a rede é a "febre" da modernidade, e é pouco provável que isso mude, as pessoas estão mesmo em busca de novidades tecnológicas.

A internet sem fio está em todos os lugares. E, pensando nisso, um taxista de Maceió saiu na frente e instalou o sistema wi-fi no táxi. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, os taxistas já oferecem este serviço. Mas, na capital alagona, por enquanto, só se sabe do Delmario Cerqueira, 54.

Taxista espera aumentar clientela com serviço; no carro, adesivo indica que há rede wi-fi.


                                                      (Foto: Jonathan Lins/G1)

Há três meses, ele instalou um roteador e um modem no táxi. Como ele fez isso? Este segredinho, Delmario não revela. "Eu até poderia rotear o sinal do celular, mas fica muito lento e não iria valer a pena", diz o taxista.

Ele trabalha com táxi há 28 anos e conta que nos últimos tempos as pessoas ficam teclando sem parar no celular ou no cumputador e, por isso, resolveu fazer uma enquete. Ele perguntou, por meio do facebook, se os internautas conheciam taxistas que ofereciam este serviço e todos disseram que não. Ele também começou a perguntar para os clientes, inclusive estrangeiros, e a resposta também foi negativa.

Foi aí que ele viu uma oportunidade de oferecer um "agrado" aos clientes. Delmario conta que também pensou nisso porque sentia necessidade de acessar os próprios e-mails e baixar músicas enquanto estava parado. "Agora todos os colegas nos pontos de apoio chegam perto do meu táxi e pedem para usar o wi-fi", diz.


Roteador foi instalados próximo ao quebra-sol. (Foto: Jonathan Lins/G1)

Ele ainda não sentiu que ganhou novos clientes por conta deste serviço, mas acredita que isso é uma questão de tempo.

20/04/2013 09h32 - Atualizado em 20/04/2013 09h32

Fabiana De Mutiis


Do G1 AL

Fonte:
.