quinta-feira, 28 de julho de 2016

Após morte de taxista, categoria se reúne com secretário de Segurança Pública



Taxistas se reúnem com Secretário de Segurança

Trabalhadores cobram elucidação de crime, medidas de segurança e mais fiscalização para clandestinos 

Após o assassinato de um taxista em Maceió, nessa quarta-feira (28) à noite, representantes do Sindicato dos Taxistas de Alagoas (Sintaxi/AL) se reuniram nesta quinta-feira (28) com o secretário de Segurança Pública, Paulo Domingos Lima Júnior, para discutir medidas de segurança para a categoria.

Segundo o diretor do Sintaxi, Tiago Holanda, a expectativa para o encontro é grande, pois os trabalhadores esperam que providências e soluções sejam encontradas para conter a violência que a categoria sofre e, principalmente, para a elucidação do crime que terminou com a morte do companheiro de trabalho ontem.

Holanda informou que cinco taxistas foram mortos este ano. Em 2016, sete trabalhadores da categoria perderam a vida vítimas da violência. Ele revelou ainda que são cometidos, em média, 12 assaltos, por semana contra taxistas em Maceió. Os bairros mais violentos são Trapiche, Vergel e Cidade Universitária.

A categoria também vai cobrar solução para o combate ao transporte clandestino, que segundo o diretor do Sintaxi retira direitos dos taxistas que são regularizados.

"Ali no Shopping Pátio, no Benedito Bentes é um absurdo. Já fomos expulsos praticamente pelos clandestinos do local. Estou sendo ameaçado de morte, mas não posso deixar de criticar. É uma vergonha. É um transporte pirata. Tira da nossa boca pra dar a quem não é legalizado. Antes, por exemplo, fazia R$ 150 no fim de semana. Hoje, não chega a R$ 40", reforçou o diretor.

28/07/2016 09h18

Por Jobison Barros e Madysson Weslley    

www.gazetaweb.com/portal/noticia.php?c=14955
.