sábado, 7 de maio de 2016

Multas aplicadas são suspensas

FLAGRANTE. Só no primeiro mês de implantação dos pardais, mais de 3 mil penalidades foram expedidas

Após interromper a execução do contrato com o consequente desligamento dos pardais, por força de uma decisão monocrática do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a Prefeitura de Maceió decidiu também suspender as milhares de multas aplicadas até a última quarta-feira, resultantes das infrações captadas pelos equipamentos, instalados em dez pontos diferentes da capital. Somente no primeiro mês de implantação da novidade, mais de 3 mil penalidades foram expedidas. Eram condutores que desrespeitaram as regras de trânsito, principalmente o limite de velocidade e avanço de semáforo.

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) explicou que os donos de veículos multados nesse período não precisam, pelo menos por enquanto, efetuar o pagamento da guia de infração de trânsito. Podem guardar a notificação e até, caso queira, interpor o recurso no setor responsável com o objetivo de reverter a punição. No entanto, a orientação de momento é que se aguarde até que o caso tenha um desfecho.

Ontem pela manhã, quando questionado sobre a validade das multas, o prefeito de Maceió Rui Palmeira disse que não havia como cancelar as infrações flagradas, mas voltou atrás depois que o corpo jurídico da SMTT ter avaliado que o mais sensato, agora, era suspendê-las até que o mérito da questão do contrato fosse analisado em definitivo pelo plenário do TCE. A assessoria de imprensa do órgão ressaltou que a decisão foi conjunta e vai ser mantida em cumprimento e consonância à ordem do conselheiro Fernando Toledo.

A partir de agora, sem contar com os pardais como aliado no monitoramento do tráfego de veículos, a Superintendência de Trânsito anunciou, ontem, que vai apertar a fiscalização para cobrir os pontos mais vulneráveis e movimentados da capital. A intenção do órgão é manter os agentes posicionados em locais estratégicos nas avenidas para observar o comportamento dos condutores, que sofreu alteração nos últimos meses devido à presença dos fotossensores.

EDIÇÃO DE 06 DE MAIO DE 2016

CIDADESTHIAGO GOMES – REPÓRTER

Fonte:
.