domingo, 6 de outubro de 2013

Invista no seu atendimento




Administre

Em 2012, milhares de empresas dos mais variados ramos de atividade investiram em treinamento para melhorar a prestação de serviço de suas equipes

A busca para proporcionar o melhor atendimento ao cliente acontece porque é praticamente unânime a aceitação de que um cliente bem tratado sempre volta para comprar mais produtos ou serviços, melhorando o resultado do negócio. Veja alguns itens simples, mas fundamentais, para que o cliente de um táxi tenha uma boa impressão de seu prestador de serviço. E volte sempre.

1) Limpeza do táxi.

Este é o primeiro quesito que um passageiro observa. Jornais espalhados, papéis de bala, cinzas de cigarros e mau cheiro certamente despertam no passageiro uma sensação de descaso e despreparo do profissional. Um carro que circula todos os dias por uma grande cidade deve ser lavado, no mínimo, uma vez por semana, e a coleta dos lixinhos feita diariamente.

2) Rádio ligado.

As estações de rádio que o taxista ouve podem não ser do mesmo gosto do passageiro. Até aí, sem problemas. Os conflitos nascem quando o motorista desconsidera uma solicitação do passageiro e insiste em manter o rádio na mesma sintonia e volume. Uma boa forma de resolver isso é perguntar ao passageiro se gostaria de ouvir música, notícias ou se tem alguma estação de preferência.

3) Ar condicionado.

Alguns motoristas simplesmente não ligam o ar-condicionado ou ligam em uma temperatura excessivamente baixa. Novamente, o ideal é perguntar ao passageiro se deseja que o ar-condicionado seja ligado e se a temperatura está adequada.

4) Percurso desejado.

Em uma cidade como São Paulo, é natural que existam diversas alternativas de percurso para conduzir o passageiro ao seu local de destino. Além disso, nem sempre os percursos mais curtos são os mais rápidos. Siga mais uma vez o caminho do diálogo e pergunte se o passageiro tem alguma sugestão de percurso. Caso o cliente tenha um caminho preferido, siga sua sugestão, mas advirta-o caso considere que ele não seja o mais apropriado. Sempre sem conflitos.

5) Um bom papo.

Percursos em silêncio devem ser uma opção do cliente e nunca do taxista. Faça uma pergunta ou comentário amistoso logo após a entrada do passageiro ao táxi. Temas como o tempo, trânsito ou a correria do dia a dia sempre provocam o desenrolar de uma boa conversa. Assuntos como religião, futebol ou política são um convite a discussões, mas se o passageiro quiser debater assuntos deste tipo, procure ter uma posição neutra, equilibrada e sem conflitos.

6) Deixe seu contato.

Com uma boa prestação de serviços uma grande porta foi aberta. Ao final da corrida, entregue seu cartão com seus dados e, de preferência, cite alguma qualidade adicional do seu serviço, como por exemplo, algum desconto para uma corrida mais longa ou atendimento 24 horas.

Por Alberto Roitman - 01/01/2013
.