segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Taxistas de Maceió vão usar frequência de rádio da PM

Os taxistas de Maceió poderão utilizar a frequência da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL) para comunicar assaltos, roubos e tentativas de homicídio. A autorização foi publicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e depende, agora, de um parecer técnico do Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods).

Com esta medida, o presidente do Sindicato dos Taxistas de Alagoas (Sintaxi/AL), Ubiraci Ramos, acredita que a violência contra a categoria deve diminuir. Isso porque, segundo o sindicalista, os taxistas terão uma ponte direta para fazer denúncias e evitar mortes, como a ocorrida no dia 7 deste mês, quando o taxista Luiz Henrique de Souza dos Santos, 25 anos, foi morto a facadas por dois assaltantes que viajavam como passageiros.

Com a morte dele, o Sintaxi/AL já contabiliza quatro assassinatos de profissionais da categoria. Além disso, pelo menos dois assaltos a taxistas são registrados a cada final de semana. “Não suportamos essa violência", desabafa Ubiraci. Nós ficamos vulneráveis, até porque não está escrito na cara do passageiro que ele é honesto ou tem más intenções ao entrar no táxi”.

Mas ele salienta que a medida não deve se estender a todos os cerca de 3 mil táxis cadastrados na Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) de Maceió. A princípio serão 1.500 táxis vinculados a cooperativas, e mais as três empresas de rádio-táxi da capital, de acordo com o presidente do Sintaxi/AL.

O que falta

De acordo com o coordenador do Ciods, major Luiz de Souza, o órgão já tomou conhecimento da portaria da Anatel que autoriza os taxistas a utilizarem a frequência da PM. “Já encaminhei o comunicado ao coordenador de Políticas da Secretaria da Defesa Social, coronel Edmílson Cavalcante, e estamos realizando os últimos ajustes para liberar a frequência”, assegurou.

Ele preferiu não adiantar um prazo para que todos os procedimentos que asseguram a liberação da frequência sejam concluídos. “Mas estamos trabalhando para que, até o início do próximo mês, todos os trâmites já tenham sido resolvidos”, salientou o major Luiz de Souza.

18:40 - 22/08/2011

Josenildo Törres



 .