sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Inmeq inicia aferição dos táxis com placas de final 1


Proprietários de táxis farão a aferição na terça-feira na pista no Dique-Estrada; este ano, a taxa tem que ser paga no Banco do Brasil

Teve inicio na terça-feira (1º) a aferição dos táxis de Maceió com placas de final 1. Obrigatória por lei, a aferição é feita anualmente pelo Instituto de Metrologia e Qualidade de Alagoas, autarquia pública estadual, autorizada pelo Inmetro para operar em Alagoas às atividades de fiscalização da metrologia legal de bens e serviços. A aferição termina no dia 28.

Os proprietários de táxis que não tenham pendência no departamento jurídico do Inmeq, ou de documentação na Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Smtt), após checagem, recebem autorização para aferição na pista que funciona às terças-feiras na orla lagunar do Dique-Estrada.

Durante a aferição, os técnicos checam se permanecem intactos o selo e os lacres colocados nos taxímetros no ano anterior. A aferição é concluída com afixação no taxímetro de um selo que garante ao consumidor que o preço registrado no instrumento metrológico (taxímetro) corresponde à quilometragem percorrida pelo táxi.

O Chefe da Divisão de Táxis, Ivacir Jeronimo Tavares, disse que este ano, por determinação do Inmetro, os boletos bancários só poderão ser pagos nas agências do Banco do Brasil. A taxa de aferição é de R$ 37,50. Segundo ele, até agora, poucos carros compareceram à sede do órgão. A previsão é aferir duzentos táxis em 20 dias.

Maceió dispõe hoje de uma frota de táxis registrada na SMTT de aproximadamente 3.500 carros. Pela programação do Inmeq, as equipes que operam esta área estão aptas a aferir de 200 a 300 carros/mês. O não-comparecimento acarretará na aplicação das penalidades legais, entre elas, a apreensão dos taxímetros

Quinta-feira, 03 de Fevereiro de 2011 - 19:36

Marcos Guimarães

ASCOM/INMEQ

.