quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Dário César toma posse como secretário

Coronel da Polícia Militar assume desafio de diminuir número de homicídios e combater o tráfico de drogas


O coronel PM Dário César, ex-comandante geral da Polícia Militar de Alagoas, tomou posse como secretário de Estado da Defesa Social, na manhã desta quarta-feira (26), em solenidade realizada no Palácio República dos Palmares, no Centro de Maceió, e que contou com a presença de diversas autoridades, como o governador Teotonio Vilela Filho (PSDB).


O novo secretário definiu como prioridades à frente da segurança pública a redução do número de homicídios e o combate às drogas, mas já teve de lidar com o que há muito se tornou uma 'panela de pressão': a crise do sistema prisional.


Em seu discurso de posse, Dário César disse desejar continuar com o apoio de todos os órgãos do Estado para a difícil missão - como intitulada pelo próprio - de combater os altos índices de violência em Alagoas. "Quando fui convidado, passou-me um rápido filme em minha mente, quando, com 18 anos de idade, começei a servir à Polícia Militar de Alagoas. Vi-me diante de um desafio que jamais imaginara na minha carreira.


Continuaremos a servir ao povo, indistintamente", afirmou aos presentes.


À imprensa, Dário César voltou defender o projeto de Polícia Comunitária, que, segundo ele, será levado para todo o Estado - hoje, a iniciativa beneficia moradores do Conjunto Selma Bandeira, no Complexo Benedito Bentes, e do Conjunto Osman Loureiro, no bairro do Tabuleiro. “Vamos expandí-lo com a contratação de 40 bases junto ao governo federal”, afirmou.


Na área de pessoal, Dário César disse que o Executivo irá investir na contratação de mais profissionais de segurança, cumprindo as metas com bonificação, sinalizando com concurso público para a Polícia Civil. Segundo ele, além do ingresso de 600 novos soldados este ano, a PM reforçará o seu contingente com mais 90 concursados da reserva técnica, que ganharam na Justiça o direito de serem convocados para os testes físicos, depois de impasse com o Governo - que, por sua vez, prometera convocar mil policiais por ano (convocou somente mil policiais em junho do ano passado, depois de os candidatos protestarem, inclusive, em solenidade que contou com a presença do ex-presidente Lula em Maceió).

Sobre a posse, o governador Teotonio Vilela disse que Dário César e José Edson (delegado que assumiu o cargo de secretário-adjunto) foram conduzidos à Secretaria 'pelo povo de Alagoas'. "Eles não estarão sozinhos e não irão começar um trabalho do zero. Os índices de violência em Alagoas ainda são inaceitáveis, mas nosso trabalho está em um degrau que nos dá a certeza de que conseguiremos vencer esta guerra contra a violência", comentou.

26.01.2011 | 11h25

Gazetaweb, com assessoria

.