quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Taxista é morto com tiro na cabeça durante corrida em Maceió

Polícia não sabe dizer se ele foi vítima de latrocínio; carteira e outros objetos estavam no veículo


Crime aconteceu na manhã desta segunda-feira de carnaval (Fotos: Rafael Melo e Caio Duarte/Cortesia Gazetaweb)

O taxista Manoel Fulgêncio Reis de Figueiredo, de 60 anos, foi encontrado morto, na manhã desta segunda-feira (16), dentro do veículo que utilizava para trabalhar, um Corsa de placa NME/1603. O crime foi registrado próximo à ponte Divaldo Suruagy, em Maceió. Ele foi morto com um tiro na região da cabeça.
De acordo com o Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods), os militares acionados à ocorrência encontraram o corpo do taxista dentro do veículo, que ainda estava com o motor ligado. O tiro na face transfixou a boca da vítima.

Ainda segundo o Ciods, ainda não é possível dizer se o taxista foi vítima de latrocínio [roubo seguido de morte] ou de execução, visto que a carteira e equipamentos pessoais estavam no interior do carro. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para a ocorrência, mas, chegando ao local, constatou o óbito.


Crime aconteceu na manhã desta segunda

Colegas do taxista informaram que a vítima fazia ponto no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, há vários anos. Familiares foram até o local do crime, mas, quando chegaram, o corpo já havia sido recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML).

Equipes da Força Nacional (FN) foram acionadas para realizar os primeiros levantamentos no local do crime.

E a Secretaria de Defesa Social a ajuda da população. Quem tiver informações que possam levar a polícia aos suspeitos pode repassá-las por meio do disque denúncia, no número 181. O sigilo é garantido.

16/02/2015 10h34

Jonathas Maresia

Fonte:
.