quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Jovem confessa envolvimento na morte de taxista

Segundo a polícia, outro suspeito de participação no crime segue foragido



                       Jeferson dos Santos, 18 anos (Foto: Ascom/PC)

A prisão de um jovem de 18 anos ajudou a polícia a desvendar a morte do taxista Manoel Fulgêncio Reis Figueiredo, de 60 anos. O crime foi registrado na última segunda-feira (16) quando o corpo da vítima foi encontrado dentro do veículo que utilizava para trabalhar, próximo à ponte Divaldo Suruagy, em Maceió.

Durante uma ação conjunta entre policiais civis da Delegacia de Homicídios (DH), da Força Nacional (FN), e agentes da Operação Policial Litorânea Integrada (Oplit), prendeu, nesta quarta-feira (18), Jeferson dos Santos, de 18 anos, que confessou ter assassinado, em coautoria, o taxista.

Ao ser interrogado, Jeferson dos Santos confessou o envolvimento na morte do taxista. Mensagens armazenadas no celular do acusado mostravam conversas dele com um adolescente, apreendido na Unidade de Internação de Menores (UIM), na qual Jeferson narra ter cometido o assassinato.

Segundo confessou à polícia, Jeferson e Alan Felipe Santos da Silva, de 19 anos, abordaram Manoel Fulgêncio no bairro do Trapiche e anunciaram o assalto nas proximidades do Estádio Rei Pelé.

O acusado conta que Jeferson passou para o banco de trás, com um revólver apontado para a cabeça do taxista, determinando que ele conduzisse o veículo em direção ao Pontal da Barra, passando pela Ponte Divaldo Suruagy. Logo depois, os adolescentes pediram que o taxista entrasse à direita. Segundo confessou Jeferson, nesse momento, o motorista do táxi resolveu tomar o revólver das mãos do acusado.

Jeferson confessou ter atirado contra a cabeça de Manoel Fulgêncio. De acordo com um delegado plantonista, antes de fugir, os criminosos levaram o dinheiro que estava no interior do veículo e, segundo contou aos delegados, o valor subtraído foi dividido entre os dois assassinos.

Após busca consentida na casa da companheira de Jeferson dos Santos, ela entregou as roupas que ele usava no momento do latrocínio, as quais apresentavam manchas de sangue da vítima. A companheira alegou que horas antes da chegada das forças policiais, assim que soube da prisão de Jeferson, o seu comparsa esteve na residência e levou o revólver utilizado no latrocínio.

A Polícia considera o coautor, Alan Felipe, foragido, intensifica diligências para localizar e prendê-lo, e pede apoio da população, por meio de denúncia anônima para o telefone 181.

Outro assassinato

Ainda em depoimento, Jeferson confessou que ele e Alan Felipe usaram a mesma arma para matar Flávio Mendes Rodrigues, vítima encontrada no bairro do Pontal da Barra, na terça-feira (17), dia seguinte a morte do taxista. Jeferson alegou que a morte de Flávio está relacionada a dívida de drogas.

18/02/2015 19h19

Livia Leão, com Assessoria

Fonte:


.