domingo, 16 de fevereiro de 2014

Circulação pela 'faixa azul' começa amanhã ainda sendo questionada

SMTT pensa em dar mais fluidez ao tráfego de ônibus, mas taxistas reclamam

Período de adaptação da faixa azul será até o dia 9 de março (Foto: Arquivo Gazetaweb)

A implantação da "faixa azul", via exclusiva para ônibus nas avenidas Fernandes Lima, Durval de Góes Monteiro e parte da Tomás Espíndola, deve gerar grandes modificações no trânsito da região nos dois sentidos de fluxo. A medida adotada pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) entra em vigor nesta segunda-feira (17) e vem dividindo opiniões.

A prefeitura anunciou desde o começo que o objetivo é melhorar a velocidade de locomoção dos coletivos. A faixa deve estreitar a via em alguns trechos, o que pode diminuir bastante a velocidade de fluxo dos outros veículos. A largura da "faixa azul" varia de acordo com a largura da via, que em algumas partes é menor e possui uma via a menos.

Ao longo da semana a SMTT informou a população como iria funcionar a faixa por meio de blitzes educativas em pontos de maior circulação na avenida, com panfletagens e também por meio de propagandas institucionais nos veículos de comunicação coordenadas pela Diretoria de Educação de Trânsito (Diret) do órgão. Além disso, o órgão reuniu representantes e instrutores de empresas de ônibus de Maceió a fim de orientar os motoristas e cobradores sobre as mudanças na avenida e tirar dúvidas dos condutores.

Além dos coletivos, os demais motoristas poderão utilizar a faixa apenas para conversões e devem estar atentos a percorrer no máximo dois quarteirões antes da manobra. Inicialmente, os condutores que descumprirem a determinação deverão receber uma advertência por escrito, que, segundo a assessoria da SMTT, ainda não terá efeito punitivo, apenas educativo.

Com isso, o órgão pretende adequar os condutores às novas medidas para, a partir do dia 10 de março, com o fim do período de adaptação, começar autuar aqueles que não cumprirem a determinação. Agentes de trânsito responsáveis pela fiscalização estarão distribuídos ao longo da avenida e contarão com o apoio das câmeras de monitoramento para aplicar punições caso os motoristas de outros veículos insistam em descumprir a norma.

TAXISTAS QUEREM USAR A FAIXA

Já sobre o uso da faixa pelos taxistas, a assessoria da SMTT confirmou que os motoristas poderão usar a faixa apenas para embarque e desembarque de passageiros e conversões. Para Ubiraci Correia, presidente do Sindicato dos Taxistas, a medida deve dificultar o trabalho da categoria, que reivindica medidas para que os profissionais possam utilizar a faixa quando o táxi estiver ocupado com passageiros, assim como acontece em outras capitais como Recife e Brasília.

"A gente tá questionado o porquê da gente não poder usar a faixa estando com o passageiro, do mesmo jeito que acontecem em outras cidades que possuem faixas para ônibus. É importante também que o nosso passageiro chegue rápido ao seu destino", argumenta Correia.

Ainda segundo o presidente do sindicato, a SMTT pediu um prazo de 10 dias para avaliar as mudanças com a implantação da faixa e já agendou uma reunião de avaliação com representantes do sindicato da categoria para o próximo dia 27, na sede do órgão. Na ocasião, serão apresentados os resultados da ação que possam comprovar que os profissionais não serão prejudicados.

Correia acredita que se os táxis circularem na faixa não prejudicariam o fluxo dos ônibus e que ambos os veículos podem dividir o mesmo espaço. No entanto, se os taxistas não puderem usar a faixa, ele prevê dificuldades para os profissionais já que em alguns trechos da avenida os veículos devem transitar a seis metros de distância da calçada, o que dificultaria algumas manobras para pegar passageiros.

EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

Ainda que nem todos os usuários do transporte coletivo estejam cientes das mudanças, muitos acreditam que ela trará benefícios a quem anda de ônibus em Maceió. Alguns já procuram se informar sobre as mudanças com a implantação da "faixa azul" e esperam benefícios com a medida.

José de Holanda, profissional de informática, ouviu a explicação do cobrador de um dos coletivos que circulam na avenida e ficou animado com a possibilidade da mobilidade da maioria da população ser ampliada, assim como acha que essa ação da prefeitura deve ser bem fiscalizada para que se torne eficaz.

"A ideia que já foi implantada em outras cidades tem grande chances de dar certo em Maceió também, desde que os motoristas respeitem a faixa e que haja uma boa fiscalização por parte da SMTT", analisa.

"Se os ônibus andarem mais rápido, vai ser bom, porque eu acho que a avenida para os carros deve ficar mais engarrafada", prevê Elidiane Santos, que também utiliza o transporte público.

16/02/2014 15h01

Luiz Rios

Fonte:

http://gazetaweb.globo.com/noticia.php?c=361677&e=13
.