sábado, 6 de outubro de 2012

Taxista que favorecer turismo sexual poderá perder permissão




  • Feliciano: os taxistas tem que apoiar a luta contra a exploração sexual infanto-juvenil.

    A Câmara analisa o Projeto de Lei 4332/12, do deputado Pastor Marcos Feliciano (PSC-SP), que pune o taxista com a perda da permissão de trabalho se ele beneficiar o turismo sexual. A proposta altera a Lei 12.468/11, que regulamenta a profissão.

    De acordo com conceito da Organização Mundial do Turismo adotado pela proposta, o turismo sexual é feito de viagens organizadas com o propósito de se ter relações sexuais comerciais do turista com residente do local de destino.

    O autor da proposta afirmou que grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, costumam atrair torcedores interessados na exploração sexual. “Nossa preocupação aumenta na medida em que consideramos aquela parcela mais carente do nosso contexto social”, afirmou Feliciano.

    De acordo com Feliciano, os taxistas precisam apoiar a jornada contra a exploração sexual infanto-juvenil.

    Tramitação
     A proposta ainda será distribuída às comissões temáticas da Câmara.


    Íntegra da proposta:

    Reportagem – Tiago Miranda
    Edição – Marcelo Westphalem

    Foto: Arquivo/ Alexandra Martins

    05/10/2012 12:01

    'Agência Câmara de Notícias'
    .