quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Na BR-104, multas excessivas em lombadas eletrônicas geram queixas



Desde agosto, lombadas eletrônicas estão aplicando multas por excesso de velocidade na BR-104

Motoristas que costumam transitar pela BR-104, que liga as cidades de Maceió e Rio Largo, estão sendo surpreendidos com uma grande quantidade de multas por excesso de velocidade na via. Eles reclamam das punições e dizem não ter cometido nenhuma infração, como registrou a reportagem da TV Pajuçara. Segundo o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), os registros das infrações foram feitos por lombadas eletrônicas instaladas pelo órgão e que estão em funcionamento desde o mês de agosto deste ano.

Daniel Vieira, Jaílson Firmino e Claudemilson Soares são exemplos de condutores de automóveis que receberam várias notificações de autuação por infração de trânsito. Juntos, eles receberam 19 multas em um período de pouco mais de dois meses, que resultaram na cobrança de um significativo de valor em dinheiro e na perda de muitos pontos na carteira.

Os motoristas afirmam que não cometeram nenhuma infração e dizem que as lombadas estão com defeito. “Nunca recebi nenhuma multa na minha vida. Sempre andei certinho e principalmente em lombadas eletrônicas. Essas lombadas devem estar com defeito", diz o empresário Daniel Vieira.

Essa é a mesma justificativa apresentada pelo motorista de ônibus Jaílson Firmino, que agora teme não poder trabalhar devido aos muitos pontos recebidos na carteira. "Sou motorista de ônibus, preciso da habilitação para trabalhar. Já chegaram cinco multas para mim. Mais dois pontos e minha carteira já vai estar inválida, não poderei mais trabalhar", disse Firmino.

O Dnit, por sua vez, diz que os aparelhos instalados na BR-104 não estão com defeito e que os motoristas foram multados pelo fato de estar acostumados com a fase de testes das lombadas eletrônicas, que durou cerca de 5 meses. "No primeiro semestre instalamos 35 equipamentos ao longo de duas rodovias: A BR-104 e a BR-316. Mas só a partir de agosto é que o órgão começou a autuar as infrações”, explicou o engenheiro do Dnit, Rodolfo Perdigão.

Agora, os motoristas precisam ficar atentos aos limites de velocidade, pois quem desrespeitá-los estará sujeito a multas. "Multar não é a intenção do órgão. O objetivo maior é conscientizar a população quanto à importância de respeitar as leis de trânsito e os limites de velocidade", disse Perdigão.

13:55 - 25/10/2012 Da Redação

.