terça-feira, 25 de outubro de 2011

Saiba quando é mais vantajoso manter um carro ou andar táxi


Segundo especialistas, deve-se levar em conta os custos tanto com a manutenção de um veículo quanto os custos anuais com táxi

A dúvida do Cauê é a de muitas pessoas que têm gastos com táxi ou com a manutenção do carro. Quando é melhor uma ou outra opção?

Jorge Simino, diretor de investimentos da Fundação Cesp, diz que a primeira conta que tem que ser feita é a dos custos do carro como gastos com combustível, impostos, manutenção, estacionamento e depreciação. Este último item em geral não é considerado, mas é extremamente relevante.

Depreciação é a perda de valor do carro por conta do uso, do passar do tempo. Uma das formas de você calcular este item é estimar quanto precisará guardar para troca do seu carro por um novo num determinado período de tempo. Apenas a venda do seu carro não é suficiente para comprar um veículo novo. Então esta diferença que você terá que acrescentar é de certa forma o valor da depreciação de seu veículo.

Álvaro Dias, consultor Financeiro da A,R & D Finanças Pessoais, diz que a essa conta devemos acrescentar também o custo de oportunidade que seria basicamente o rendimento que teria o dinheiro que você desembolsou para a compra do carro se estivesse numa aplicação financeira conservadora.

Feitas as contas, compare então com o custo do táxi anualmente e faça você mesmo sua análise. Dias, no entanto, chama atenção para um item que não tem como estar na planilha que é a sua prioridade.

Veja, no caso de Cauê ter um carro significa um ganho enorme de mobilidade porque infelizmente os transportes públicos ainda não estão completamente adaptados para atender portadores de deficiência.

Para portadores de deficiência é possível ter isenção de IPI e IOF, veja no link da Receita Federal.

Também há isenção de ICMS, neste caso procure o site da secretaria da Fazenda de seu Estado.

24.10.2011 | 22h32

Jornal da Globo

 .