quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Diretor do Detran/AL busca solução para problemas com agendamento na inspeção veicular

A problemática da inspeção veicular em Alagoas chegará ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para que sejam estudadas e apontadas medidas para resolver a questão. O assunto será levado à reunião do Denatran pelo presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AL), Antônio Carlos Gouveia, que passa estas segunda-feira, 3, e terça-feira, 4, em Brasília.

Na semana passada, Antônio Gouveia se reuniu com representantes dos taxistas, das empresas que trabalham com serviços de inspeção veicular e coordenadores do Detran/AL para, juntos, buscarem uma solução para o problema enfrentado hoje por quem tem veículo convertido para gás natural. O grande gargalo é a emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV), que atesta as garantias para que aquele veículo use aquele tipo de combustível.

Todo carro que usa gás natural veicular precisa passar, todo ano, por uma inspeção. Esse laudo é obrigatório para que o veículo circule sem riscos de apreensão. Ocorre que, no momento, em Alagoas, apenas uma empresa está autorizada pelo Denatran para realizar esta inspeção. Como há no Estado mais de 17 mil veículos convertidos, a fila de espera é imensa.

O critério para realização da inspeção é o agendamento e, por conta da grande quantidade de veículos, há esperas de três ou quatro meses. Como a ausência do CSV pode provocar a apreensão do veículo, criou-se um problema gigantesco para ser resolvido no Estado.

Na prática, a resolução para este entrave não é uma obrigação do Detran/AL mas, sensível ao problema, Antônio Gouveia se reuniu com as partes envolvidas e deliberou pela agenda com o Denatran para que este órgão – de caráter nacional – aponte as soluções.

"Como diretor-presidente do Detran de Alagoas não posso me silenciar diante deste caos existente hoje, que é a vistoria para veículos de gás natural. Estou aqui [em Brasília] para cobrar providências no sentido de que o Estado de Alagoas tenha uma resolução neste tema, vez que só piora a cada mês. Em uma frota de mais de dezessete  mil veículos a gás em Alagoas, não se justifica esta demora para que o usuário tenha sua vistoria anual realizada quase cinco meses fora o período determinado. Estou aqui para agir e cobrar responsabilidades de quem de direito", disse Antônio Gouveia.

03/08/2015 - 17h27m

Ascom/Detran

 .