quarta-feira, 30 de março de 2016

Violência contra taxistas preocupa

MOBILIZAÇÃO. Sindicato cobra medidas de segurança ao governo

Taxistas têm sido alvos fáceis da criminalidade em Alagoas. Somente no primeiro trimestre de 2016, segundo dados fornecidos pelo Sindicato dos Taxistas do Estado de Alagoas (Sintáxi), três trabalhadores já foram assassinados, mesmo número registrado em todo o ano de 2015.

Para o presidente do Sintáxi, Ubiraci Correia, o número é considerado “altíssimo”, já que ainda restam nove meses para o término do corrente ano. “Tivemos uma morte em cada mês do ano, o que justifica a nossa preocupação”, ressaltou o sindicalista.

Para discutir alternativas de combate à violência, representantes do sindicato chegaram a se reunir com o novo secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Lima Júnior, ainda durante a sua posse. Naquela oportunidade, os taxistas debateram a implantação de um sistema de rastreamento dos veículos, com botões de pânico conectados ao Centro Integrado de Operações da Segurança Pública – de modo que o motorista possa acionar a PM em situações suspeitas.

Ontem, o secretário de Segurança Pública destacou que os taxistas, de fato, necessitam de proteção, já que a profissão pode ser considerada de risco, em virtude da exposição, diária, à grande quantidade de pessoas. “É uma categoria que necessita de apoio. Vamos marcar uma reunião para a próxima semana, a fim de que possamos discutir a questão do rastreamento e demais assuntos de interesse dos taxistas”, completou.

MACEIÓ, QUARTA-FEIRA     

EDIÇÃO DE 30 DE MARCO DE 2016

Fonte:
.