domingo, 15 de dezembro de 2013

Radiotáxis de Maceió planejam adaptar serviços a aplicativos de celular


Pelo celular, cliente acompanha trajeto do taxista (Crédito: Divulgação)

Com instalação gratuita para sistemas operacionais de iPhones, iPads ou no Android para smartphones e tablets, aplicativos para chamadas de táxi vêm conquistando cada vez mais passageiros e taxistas em Maceió. Clientes e motoristas passaram a enxergar nas ferramentas uma forma mais ágil de superar problemas corriqueiros como o trânsito lento da capital alagoana e a alta demanda de solicitações pelas empresas de radiotáxi.

Um dos aplicativos mais utilizados hoje em Maceió é o Easy Taxi, que possui 60 mil taxistas cadastrados em 19 países e em 27 cidades brasileiras. Para ter acesso ao sistema que funciona por GPS, o usuário só precisa baixar e instalar o aplicativo gratuitamente.

Depois disso, basta se cadastrar e informar alguns dados, incluindo o endereço onde precisa de táxi. Pelo cadastro, o cliente pode visualizar um mapa que exibe os táxis que estão próximos à sua residência e solicitar o transporte, além de poder visualizar em tempo real o percurso feito pelo taxista.

Para o taxista João Paulo da Silva, que está utilizando a nova ferramenta há quatro meses, o público ainda está muito empolgado com a novidade. “Os clientes ficam animados com a novidade, mas o problema é que o passageiro solicita o taxista que estiver mais perto da sua casa, ou seja, temos que contar com a sorte”, comentou.

Adaptações podem gerar demissões

Segundo o proprietário de uma das principais empresas que trabalham como o serviço de radiotáxi em Maceió, que pediu para ter a sua identidade preservada, a empresa já pensa em desenvolver uma ferramenta semelhante para acompanhar o aplicativo Easy Taxi dentro de um período máximo de dois meses.

No entanto, ainda de acordo com as informações do empresário, o investimento na nova tecnologia vai provavelmnete provocar demissões. “A minha empresa vai passar a investir numa ferramenta semelhante para acompanhar esse avanço, no entanto, meus funcionários já estão conscientes de que essa medida pode comprometer o emprego deles”, disse.

Apesar de estar planejando modernizar o serviço de sua empresa, o proprietário reconhece que ainda não tem como acompanhar novas tecnologias. “Nós vamos fazer um aperfeiçoamento do nosso sistema, mas não temos condições de concorrer diretamente com esses aplicativos. Na verdade, todas as empresas da cidade já estão pensando em desenvolver um novo serviço”, contou.

Durante a entrevista, o empresário disse que o número de solicitações tem caído nas últimas semanas, mas considera que a crise econômica seja o principal fator para o período de baixa. Ele não acredita que o aplicativo venha a extinguir as empresas de radiotáxi em longo prazo.


15/12/2013 12h07

Fonte:
.