segunda-feira, 16 de julho de 2012

Táxis de Maceió estão circulando sem o certificado oficial de aferição


Inmeq realizará blitz surpresas em vários bairros da capital para retirar das ruas taxímetros irregulares

As penalidades aplicadas aos taxistas podem ser de advertência ou o pagamento de multa

Pelo levantamento do Instituto, da frota de três mil táxis matriculados no órgão de transito de Maceió, embora tenham participado do processo de aferição, até esta data 150 táxis não retornaram para pegar o certificado oficial de aferição e estão circulando de forma irregular.

A afirmação é do chefe da divisão de táxis do Inmeq, Ivacir Jerônimo Tavares, que assegura: Sem o cumprimento deste procedimento, esses taxistas podem estar passivos de ter os seus taxímetros recolhidos e impossibilitados de rodar por não terem concluído o processo de aferição.

Segundo Ivacir, o taxista pode evitar este constrangimento pegando o seu documento até 31 de julho na divisão de táxis no horário das 7h as 13h, de segunda a sexta-feira. Após esta data, veículos e seus condutores estarão sujeitos as penalidades legais. “É importante que o usuário fique atento quando for pegar um táxi, conferindo se o taxímetro foi aferido e se contém o lacre e o selo (etiqueta subseqüente de verificação) até 2013”, aconselhou.

A partir de agosto, em parceria com os órgãos de segurança de trânsito, o Inmeq realizará blitz surpresas em vários bairros da capital para retirar das ruas estes taxímetros irregulares. As penalidades aplicadas aos taxistas podem ser de advertência ou o pagamento de multa que pode variar, dependendo do tempo que vem cometendo a infração.

Este mês, conforme tabela de aferição do Inmeq publicada no inicio do ano, estão sendo aferidos os taxis de placas de final 6. Em agosto, os carros de final 7, em setembro de final 8, em outubro de final 9 e em novembro os táxis de final 0.

Assessoria       13/07/2012 18:31

INMEQ/AL
.