terça-feira, 10 de julho de 2012

Operação Lei Seca fiscaliza conduta dos motoristas de Maceió


Campanha é voltada para a prevenção de acidentes de trânsito causados por embriaguez ao volante; primeiras abordagens flagraram um motorista com álcool acima do limite seguro para dirigir

Policiais e educadores tomaram conta de parte da orla de Maceió na noite de quinta-feira (28), quando o Governo do Estado lançou a campanha da Lei Seca. A ação pretende reduzir a incidência de acidentes causados por motoristas sob o efeito de bebidas alcoólicas. Esta campanha visa educar e mudar o comportamento dos motoristas. As fiscalizações serão constantes e contam com a participação de agentes de segurança estaduais, federais e municipais.

Nesta operação, todos os condutores abordados são convidados a fazer o teste do bafômetro. "O motorista que se recusar a fazer o teste está enquadrado no art 277, parágrafo terceiro do Código de Transito Brasileiro que prevê que quem se negar a fazer o teste do etilômetro será incurso nas mesmas medidas administrativas do condutor que conduz o veiculo sob efeito de álcool", explicou a coordenadora de Infrações do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AL), Angela Oliveira.

A infração para o condutor que estiver alcoolizado ou se negar a fazer o teste é considerada gravíssima. Além de uma multa de R$ 957 e sete pontos na CNH, será aberto um processo administrativo no Detran/AL e este motorista poderá perder o direito de dirigir por 12 meses.

No primeiro dia de fiscalização, foram feitas 65 abordagens. Três condutores se recusaram a fazer o bafômetro, um deu resultado positivo e um veículo foi apreendido por estar sem licenciamento. Também foram apreendidas duas Carteiras Nacionais de Habilitação.

A nutricionista Amanda Monteiro fez o teste durante a fiscalização e destacou a importância deste tipo de abordagem. "Jovens estão na balada e esquecem que tem a volta para casa, bebem a noite inteira e colocam em risco a vida de todos nós. Essa fiscalização garante a nossa segurança", disse.

Já o empresário Antonio Guimarães fez uma reflexão sobre o Programa Brasil mais Seguro - quem ama Alagoas,constrói a paz. "Por melhor que seja o programa, se não forem coibidos também os pequenos delitos, não vai adiantar. Por isso, acho que o Estado está no caminho certo, buscando sanar todos os tipos de violência. É importante a participação de toda a população nesta luta que visa a nossa segurança", explicou.

O secretário de Estado da Defesa Social, Dario Cesar, esteve na fiscalização. Ele falou do histórico de mortes violentas no trânsito, além do registro de graves sequelas depois de um acidente. E o maior motivo é a ingestão do álcool. ‘’Com o objetivo de preservar vidas e evitar que pessoas sejam privadas de suas atividades normais, estamos trabalhando para preservar e diminuir o número de mortes causado pela mistura álcool e direção. Queremos conscientizar, educar e até evitar graves danos na vida dos alagoanos", alertou.

A operação contou com o apoio das equipes da Secretaria de Estado da Defesa Social,através do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AL) e Polícia Militar, Força Nacional de Segurança, Secretaria de Estado da Saúde e Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito.

03/07/2012 - 08h06m

Mirella Costa

DETRAN/AL
.