sábado, 9 de abril de 2016

Protesto de taxista fecha a rua da Câmara de Vereadores em Marechal Deodoro


Sindicato e Associação dos Taxistas em Ação

Na manhã de hoje (08), taxistas de Marechal Deodoro bloquearam a rua da Câmara de Vereadores do município e espalharam faixas na cidade contra a aprovação do adendo no projeto de lei de autoria do Executivo.

Na última sessão foi aprovado pelo Legislativo um adendo que visa regulamentar e disciplinar o transporte escolar e os taxistas, onde amplia o número de concessões de táxis, que passará de 52 para 100. No entanto, de acordo com artigo 65 do regimento interno da Câmara, o adendo deveria ser aprovado por 2/3, mas foi aprovado por apenas 7 vereadores, inclusive com o voto do presidente.

Segundo o membro da Comissão de Justiça da Câmara - CCJ, vereador Cacau, o seu posicionamento não é contrário ao adendo, mas sim a forma como foi conduzida a aprovação e o critério de escolha para a concessão das linhas.

Ainda de acordo com o Cacau, o projeto não tramitou na referida CCJ, tornando-o ilegal.

Apesar do grande número de taxistas presentes na Casa Legislativa, não houve sessão por falta de quórum. Toda a bancada do governo, com exceção do presidente, esteve ausente há sessão: Júnior Lopes, Del Cavalcante, Marcelo Moringa, Dedé da Massagueira, Walter Cabeção, Nelson Ned, Neilton Costa e Juscelino Vicente.

Na oportunidade, o vereador Abelardo Leopoldino, que conduziu o debate com os presentes, se pronunciou dizendo que: “eu paguei com recursos próprios o estudo técnico para a aprovação do referido Projeto de Lei”. Questionado pelo Verador Jorge Mello quem seria o tecnico e a empresa que fez o estudo o mesmo não soube responder

Keyciane Barros 

Foto: Cortesia

Postada em 08 de abril de 2016 às 18:40

Fonte:
.