segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Taxistas ignoram clientes e carros somem da praça em Maceió



Pedir um taxi pelo telefone, esperar mais de uma hora e o carro não chegar.

Essa virou a rotina de várias pessoas que usam o serviço em Maceió.

Apesar de o Sindicato dos Taxistas afirmar que os mais de 3 mil carros cadastrados que circulam pela capital são mais do que suficientes para atender à demanda, os usuários reclamam da demora e da escassez do serviço. O Tudo Na Hora foi às ruas na última quinta-feira (23) e conversou com taxistas, que afirmaram preferir ficarem parados durante algumas horas do dia do que enfrentar engarrafamento, chegar atrasado ao destino e não ganhar o equivalente pela corrida.

Um dos motoristas, que preferiu não se identificar, contou que várias vezes dispensou clientes, afirmando que o trânsito, em certas horas do dia, impede a chegada mais rápida aos destinos. “Semana passada, recebi um chamado para atender uma cliente no Tabuleiro. Eram oito horas da manhã e com o trânsito chegaria muito atrasado e demoraria pelo menos uma hora para atender somente uma pessoa. Não compensaria. Então preferi ficar parado”, contou.

Outro taxista relatou que se o trânsito estiver complicado, prefere não atenderaos clientes. “Não é lucro eu sair do Centro da cidade cinco horas da tarde para ir até o Jacintinho atender uma pessoa. Já teve dias que preferi ir levar a minha filha no shopping e só voltar a trabalhar quando o trânsito estivesse mais livre e não me arrependo”, revelou.

Táxis demoram e empresas perdem clientes

As empresas de táxi concordam que realmente está difícil transitar pela capital. A justificativa, além do trânsito é que os taxistas colaboram para que o serviço fique ainda mais demorado. Ítalo Sérgio Lessa, diretor administrativo da empresa City Taxi disse ao Tudo Na Hora que deixou de fechar contratos com algumas empresas por conta da demora e do fato dos taxistas escolherem se vão ou não atender às solicitações.

A empresa atende aproximadamente 850 pessoas por dia. Desses pedidos, segundo o diretor administrativo, 20% são cancelados. "Na maioria das vezes, não há táxis disponíveis para atender todos os chamados. As empresas e cooperativas de táxi não são donas dos carros, então o taxista vai atender ao cliente se quiser. Em horários de grande movimento ou com trânsito complicado, muitos motoristas preferem ficar parados, alegando que o gasto com combustível não compensa o deslocamento”, contou.

Sindicato diz que demora é normal, usuários contestam

Segundo Ubiracy Correia, presidente do Sindicato dos Taxistas, Maceió possui atualmente 3.050 taxis cadastrados que prestam serviço em 17 empresas e cooperativas . A demanda, segundo avaliação do sindicato , é normal e está dentro do esperado. “O número de táxis em atividade em Maceió é mais do que suficiente para o tamanho da população. Infelizmente, em alguns horários, a demanda aumenta e quem procura um taxi não acha. É natural”, afirma o presidente.

Quem precisa dos serviços, seja nos dias úteis ou aos fins de semana, contesta a garantia do sindicato.

Lívia Vasconcelos trabalha no Centro de Maceió, mora no Benedito Bentes e pega táxi há pelo menos cinco anos. Os gastos, os taxis que nunca chegaram e a insegurança acabaram motivando a jornalista a buscar outras formas de voltar para casa aos fins de semana.

“Eu preciso pegar táxi há muito tempo. Eu moro longe e geralmente não tenho carona, por isso, mesmo a contragosto dos meus pais, pego táxi à noite. Já cheguei atrasada nos lugares porque pedi um táxi que simplesmente não chegou. Nem satisfação deram. Há um tempo, umas amigas me falaram de um taxista que só levava gente conhecida. Desde esse dia, eu dou preferência a ele, porque diminui as chances de acontecer alguma coisa à noite, quando estou sozinha, e também ajuda o bolso”, relata.

A estudante Ananda Zambi contou que muitas vezes os taxistas ignoraram o pedido para levá-la para algum lugar. Em outras situaçoes, a estuadnte ligou para as empresas e não haviam carros disponíveis durante os fins de semana.

“Fui ao teatro recentemente e quando a peça acabou, chamei o taxi para voltar para casa. Esperei mais de 40 minutos e o carro não chegou. Comecei a ficar com medo de ficar sozinha na rua e acabei pegando um taxi que parou na porta do teatro. Já teve outras situações em que eu estava com pressa, acenei para o taxista que estava livre, mas ele me ignorou”, contou.

Débora Muniz, que também é jornalista, disse que já chegou várias vezes atrasada no trabalho por não conseguir encontrar um táxi disponível de manhã. Ela contou que o problema se agrava aos fins de semana, principalmente durante a noite noite. “ Há algumas semanas eu estava em um barzinho e pedi um taxi para ir embora. O táxi demorou tanto que o bar fechou e eu resolvi esperar no posto de gasolina, que ficava em frente. Liguei várias vezes pra empresa e a atendente desligou o telefone na minha cara. Tive que esperar mais de duas horas no posto por outro taxi”, lembrou.

Taxi pela internet com mais segurança

Escolher o veículo, saber a rota que o taxista está fazendo até chegar ao seu encontro, ver o rosto do motorista antes de o carro chegar. Essa é a proposta do novo sistema online que o Sintaxi está trazendo para Maceió. O novo serviço pretende dar mais comodidade, segurança e a certeza de que o táxi solicitado vai realmente chegar até a pessoa. A previsão é que o serviço já esteja disponível na capital em novembro.

Ubiracy contou que o serviço Waytaxi vai facilitar o serviço do motorista e do usuário, que vai ter disponível pela internet todas as informações do taxista que vai fazer a corrida, bem como trajeto e o tempo estimado para que o táxi chegue.

“É mais segurança tanto para os taxistas quanto para os usuários. Quando o sistema estiver funcionando, taxista e passageiro poderão acompanhar em tempo real toda a movimentação por smartphone, tablet ou computador. Vai facilitar muito, além de reduzir os custos e a espera pelos táxis. Tenho certeza que boa parte das reclamações dos clientes serão reduzidas”, comemora.

Como vai funcionar

O usuário fará um cadastro inicial no site waytaxi.com.br informando seus dados pessoais.  A pessoa receberá um login e uma senha por email para acessar sua conta. Toda vez que a pessoa realizar uma solicitação, todos os taxistas da cidade cadastrados neste sistema serão notificados.

O taxista também vai poder visualizar as informações das pessoas que estão solicitando a corrida, aceitando ou não o pedido. Assim que um taxista aceitar a sua solicitação, você receberá um aviso pelo site, um e-mail e um sms com os dados do motorista que irá lhe atender e em quanto tempo ele chegará até você.

O presidente do Sintaxi disse que no início de setembro os motoristas começarão a ser cadastrados. Depois que os cadastros forem finalizados, o sindicato vai começar a organizar a forma como os motoristas vão receber os equipamentos que precisam ser instalados no carro para oferecer o serviço. “Todos os veículos terão um GPS e um tablet ou smartphone, para o motorista saber a localização do cliente”, completou.