quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Bandeira 2 garante 13º de taxistas


PERÍODO.

Medida vigorará a partir do próximo domingo e se estenderá até o dia 6 de janeiro de 2016

 A partir do próximo domingo, dia 6 de dezembro, os taxistas de Maceió passarão a rodar com a chamada bandeira dois em tempo integral e não somente aos finais de semana e feriados. Na prática, eles passarão a cobrar 20% a mais em cima do valor padrão expresso pelo taxímetro. A medida representa uma espécie de 13º salário da categoria e segue dessa maneira até o dia 6 de janeiro de 2016. Mesmo em um ano difícil, diante da crise econômica, os trabalhadores apostam no turismo desta época para ter um fim de ano com um dinheiro a mais no bolso.

É o caso do taxista Tiago Holanda, que atua nesse serviço há 19 anos na capital. Para ter um diferencial e chamar a atenção dos clientes, ele adornou o veículo com itens decorativos de Natal e está rodando vestido de Papai Noel. A expectativa dele, com a bandeira dois, é ter mais trabalho até o início do ano que vem e, com isso, aumentar o faturamento.

“Fazendo um balanço, 2014 foi um ano complicado. A quantidade de corridas reduziu muito e ficamos no prejuízo. Ano passado, nesta época, estávamos mais aliviados financeiramente”, destaca. Holanda revela que boa parte da clientela reclama bastante quando há aumento no taxímetro e por causa da bandeira dois. Alguns, segundo ressalta, deixam de acionar o táxi e optam pela clandestinidade.

“Acho um absurdo ter que concorrer com os táxis clandestinos. Com veículos descaracterizados, essas pessoas rodam e disputam os nossos clientes em vários pontos da cidade. A SMTT [Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito] deveria ser mais rigorosa na fiscalização”, reclama o taxista. Ele explica que, ao contrário dos que dão credibilidade aos táxis piratas, muitos turistas elogiam o preço da corrida em Maceió e os descontos oferecidos pelas operadoras, que alcançam até 19%.

Com a bandeira 2, o preço de partida no taxímetro não é alterado;  permanecem R$ 4,33. O que muda é o valor do quilometro rodado. Passa de R$ 2,38 por quilômetro percorrido na bandeira um para R$ 2,85 na circunstancia atual.

O presidente do Sindicato dos taxistas de Maceió, Ubiraci Correia, reforça que o turismo interno em alta deve alavancar o numero de corridas de táxi na capital no período em que estiver vigorando o novo valor. Portanto, a previsão da entidade é a melhor possível para as viagens ao interior também. Segundo Correia, o mês de dezembro costuma ser de boas noticias para a categoria, mesmo este ano sendo um pouco diferente dos demais por causa da crise financeira.

Ele reforça a concorrência desleal com os táxis clandestinos em vários pontos já conhecidos da população(na parte alta e baixa da capital) e comenta que a disputa por clientes já provocou ate ameaças aos taxistas. Maceió tem uma frota de 3.050 táxis, com idade  media de 5 anos de uso, de acordo com o sindicato da categoria.


Quanto aos assaltos, Correia lembra que o trabalho da policia tem surtido efeito e os delitos têm diminuído bastante nos últimos meses. Mesmo assim, o sindicato entregou um projeto a Secretaria de Estado de Segurança de Estado de Segurança Publica para implantar o chamado botão do pânico nos veículos, que, ao ser acionado, as autoridades policiais serão avisadas. A ideia ainda passa pelo crivo do órgão publico. 

O taxista Tiago Holanda disse que foi assaltado sete vezes e sequestrado outras duas – a ultima no inicio do ano passado.


Matéria completa nas bancas ou
Acesse o formato digital

Todos os direitos reservados ao Jornal Gazeta de Alagoas.

Fonte:
.