terça-feira, 1 de setembro de 2015

Taxistas doam meia tonelada de alimento ao Lar São Domingos


O Lar São Domingos recebeu, nesta terça-feira (3), a doação de pouco mais de meia tonelada de alimentos não perecíveis, arrecadados na festa comemorativa do Dia do Taxista (28/08), realizada pelo sindicato da categoria. O evento, que reuniu integrantes da capital e do interior, aconteceu no último sábado (29), nas dependências da Associação Atlética Ceal, situada no bairro em Garça torta.

Segundo o presidente do Sindicato, Ubiraci Correia (Bira), que já contribui mensalmente com a sociedade filantrópica, a doação foi o ingresso para o bingo, que, entre outros prêmios, sorteou um veículo semi-novo.

“Como nós já somos parceiros do Lar, direcionar esta arrecadação para a instituição foi um processo natural, pois temos total confiança no trabalho realizado aqui. E porque a criança é o início da vida, a base da sociedade, e precisa estar bem alimentada e ter acesso à educação”, concluiu.


Para a coordenadora pedagógica do Lar São Domingos, Liliane Araújo, ações como esta são de extrema importância para a instituição já que ela sobrevive basicamente de doações. “Além da alimentação diária para as crianças atendidas e os funcionários da casa, a instituição também tem gastos com material de higiene pessoal e limpeza, entre outros”, ressaltou a pedagoga.

O representante dos taxistas de Alagoas também lembrou outra forma de ajudar, como ele próprio faz, que é o apadrinhamento de crianças. “Há mais de dois anos eu quis saber quanto custava uma criança ao Lar São Domingos. Então me responsabilizei pelos gastos mensais de uma criança. Não é muito, mas se cada empresa ou entidade fizesse o mesmo, a instituição ia poder tirar ainda mais crianças da rua”, concluiu.

01/09/2015

Fonte:

Lar São Domingos


.



quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Vereadores do Rio aprovam projeto que restringe o serviço Uber

Câmara de Vereadores do Rio aprovou hoje (25) um projeto de lei regulamentando o serviço público de transporte individual de passageiros. Por 43 votos a favor e 1 voto contra, os parlamentares estipularam multas de R$ 1.360 para pessoas físicas e R$ 2.000 para empresas flagradas fazendo o transporte não regulamentado de passageiros. O projeto atinge a empresa Uber, que oferece serviço de transporte não regulamentado com uso de um aplicativo da internet.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Jorge Felippe (PMDB), o projeto beneficiará a população do Rio. “A Casa votou segundo a vontade do povo em respeito às leis. Fora da lei, é o caos. A lei federal que regulamenta o transporte individual de passageiro estabelece que este tipo de serviço é privativo de motorista de táxi, nenhum outro. Não fala em aplicativo. O que fizemos hoje foi regulamentar o serviço de táxi na cidade”, disse.

A votação foi acompanhada por um grande número de motoristas de táxi. Eles lotaram as galerias da Câmara dos Vereadores. O diretor do Conselho Regional dos Taxistas, Marcelo Martins, comemorou o resultado e disse não acreditar haver espaço no mercado para os taxistas convencionais e a Uber. “No patamar em que a Uber entrou no país, são totalmente incompatíveis. Existem outros serviços que fazem exatamente o que a Uber faz, e eles trabalham com os taxistas, disponibilizando suas plataformas”.

O único voto contra ao projeto de lei foi do vereador Jefferson Moura (PSOL), que desejava maior discussão para a matéria. “Eu me recuso a ficar refém de um debate que não aconteceu. Para se fazer uma discussão que regulamente a atividade de taxista no Rio tem que ter, no mínimo, uma audiência pública”.

A Uber, por meio de nota, diz que o projeto ainda precisa ser sancionado pelo prefeito Eduardo Paes para virar lei. “A Uber continua operando normalmente no Rio de Janeiro. Mais uma vez, vimos o Legislativo municipal trabalhar para banir a tecnologia da cidade, usando as leis para proteger uma reserva de mercado em vez de proteger o cidadão”.

A empresa havia feito um pedido de uma audiência pública antes da votação, para discutir a questão, o que não ocorreu. “Ao ignorar dois pedidos de audiência pública protocolados pela Uber, o Legislativo do Rio de Janeiro ignorou quem mais tem interesse neste debate - a sociedade e os cidadãos, que devem ter seu direito de escolher o modo como querem andar pela cidade assegurado”, diz ainda a Uber.

Criado em 25/08/15 23h13 e atualizado em 25/08/15 23h38

Por Vladirmir Platonow

Edição:Aécio Amado

Fonte:Agência Brasil

.





Câmara do Rio aprova projeto que pode aumentar frota de táxis

Proposta também prevê multas a motoristas do Uber

A Câmara dos Vereadores do Rio aprovou, em segunda votação, o projeto de lei que abre caminho para aumentar a frota de táxis na cidade. Além disso, a proposta prevê multas para outras opções de transporte, como o Uber. O prefeito Eduardo Paes terá 15 dias úteis para decidir se sanciona ou veta o projeto.

Os vereadores aprovaram ainda uma emenda que minimiza punições aos motoristas que infringirem o código disciplinar da categoria. Outro dispositivo anulou multas aplicadas.

A proposta, que já tinha sido aprovada em primeira votação, abre brecha ainda para o aumento de novas licenças, já que ela determina que exista pelo menos 1 táxi para 193 habitantes - originalmente o projeto previa 1 para 190, mas uma emenda aumentou o número.

25/08 às 19h55 - Atualizada em 25/08 às 19h55


Jornal do Brasil
.


domingo, 23 de agosto de 2015

Aeroporto: município e Infraero discutem solução para táxis clandestinos


Atualmente, 62 táxis são autorizados a prestar serviços na área do aeroporto

Aeroporto Zumbi dos Palmares terá fiscalização de taxistas Aeroporto Zumbi dos Palmares terá fiscalização de taxistas

A secretária-adjunta municipal de Promoção ao Turismo, Jannyne Barbosa, se reuniu nessa quinta-feira (20), com o superintendente do aeroporto Zumbi dos Palmares, Adilson Pereira da Silva.Na oprtunidade, os gestores discutiram soluções integradas para a questão dos táxis clandestinos que têm atuado de forma irregular no aeroporto e, muitas vezes, assediando os turistas que desembarcam na cidade. Participaram da reunião representantes das duas cooperativas de táxi que têm permissão para atuar no Aeroporto e as Superintendências Municipais de Transporte e Trânsito de Maceió e Rio Largo.

Atualmente, 62 táxis são autorizados a prestar serviços na área do aeroporto. Outros taxistas que levam passageiros ao local não podem permanecer na área ou abordar turistas dentro do prédio. De acordo com Jannyne Barbosa, o objetivo da articulação entre as secretarias e a Infraero é criar um cronograma de fiscalização para garantir a regularidade do serviço. A curto prazo, a ideia é envolver o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) de Alagoas para coibir as irregularidades. Posteriormente, os órgãos de trânsito de Maceió e Rio Largo estão avaliando uma atuação em parceria para providenciar uma fiscalização contínua.


Representantes da Semptur, SMTT e Infraero reunidos para discutir prestação de serviços de táxis no aeroporto

Durante a reunião, também foram apresentadas algumas questões como o número restrito de táxis para atender a demanda no verão. A estimativa é de que dois milhões de passageiros tenham desembarcado na capital até o fim do ano. Segundo Jannyne, esse foi apenas um primeiro encontro entre os órgãos responsáveis, mas o plano é que os envolvidos continuem atuando para desenhar um plano de atuação antes da alta temporada, de modo que possam assegurar a prestação de um serviço regular, de qualidade e seguro aos turistas e moradores que utilizam o aeroporto.

21 Agosto de 2015 - 20:39

Foto: Assessoria

Fonte:
Assessoria

 .

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Taxista Alessandro Ruiz Martinez defende a categoria contra a Uber





Alessandro Ruiz Martinez mais conhecido como Fatiolli de São Paulo também participou da audiência publica na OAB do Rio de Janeiro defendendo os taxistas contra a Uber.


Vereador Jorge Felippe Neto defendendo nossa categoria dos Taxistas





Vereador Jorge Felippe Neto defendendo nossa categoria na OAB do Rio de Janeiro, muito obrigado Deputado os taxista do Brasil agradece suas palavras...

CCJ DA ASSEMBLEIA APROVA PROJETO QUE PROÍBE UBER EM BH





Usar carros particulares como transporte público pode estar com os dias contados. 



A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia deu aval para um projeto de lei que proíbe o serviço.