quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Nova lei permite que financeiras retomem o carro de inadimplentes em apenas 3 meses

Foi publicado no Diário Oficial do dia 14/11, a Lei 13.043/2014, que facilita a retomada de veículos pelas financeiras, nos casos de proprietários inadimplentes. Com as novas regras, a recuperação de bens com atraso no pagamento das parcelas de financiamento deverá cair de um ano para três meses. A intenção do governo federal é criar uma regra única em todo o país, já que, até então, cada estado tinha suas próprias normas, o que dificultava a retomada dos bens.

Assim que constatar o atraso no pagamento, a financeira ou o banco poderá enviar uma carta registrada com um aviso de recebimento, informando o débito e o pedido de retomada, sem que seja necessário obter a assinatura do dono do carro atestando que o recebeu. A assinatura de qualquer pessoa da casa ou do porteiro terá validade.

A financeira poderá, assim que for comprovada a inadimplência, pedir a busca e a apreensão do bem. A liminar poderá ser concedida no plantão judiciário, que tem resposta imediata, e a instituição financeira terá um prazo de 48 horas para retirar o veículo. O dono deverá entregar o carro e os documentos sem resistência.

A financeira poderá vender o automóvel, mesmo sem leilão. É obrigatório, porém, usar o dinheiro obtido com a venda para o pagamento do crédito devido e das despesas decorrentes, entregando ao inadimplente o que restar do valor, se houver, prestando contas.

Segundo a coordenadora da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor — Proteste, Maria Inês Dolci, a nova lei está na contramão das medidas de facilitação de crédito implantadas:

  “Houve a ilusão de que as pessoas poderiam adquirir um carro. Agora, elas se veem na inadimplência, sem ter sequer uma ação ajuizada e uma discussão para renegociação”.

Até a mudança da lei, financeiras e bancos só começavam a tentar a retomada do automóvel, por meio da Justiça, após o terceiro mês de atraso no pagamento. Um leilão só era permitido após o pedido de busca e apreensão, que podia levar de um mês a um ano para ser concedido.

Um levantamento feito nos bancos, a pedido do Ministério da Fazenda, revelou que o custo de retomada fica entre R$ 7 mil e R$ 9 mil. Somado a outros gastos, como multas atrasadas, o valor f az com que os credores desistam de retomar carros de até R$ 10 mil.

POR JAQUELINE ROCHA EM      

20 DE NOVEMBRO DE 2014

JAQUELINE ROCHA
Jornalista
  

Fonte:


www.taxinforme.com.br

.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Taxistas destacam a importância de curso realizado pela SMTT

Todas as quartas-feiras, taxistas credenciados pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT) participam de um curso de reciclagem obrigatório, que consiste na renovação anual da permissão.

Segundo a diretora de Educação de Trânsito da SMTT, Juliana Normande, o principal objetivo é fazer com que cada profissional adquira mais conhecimento e alertar a categoria sobre os acidentes e infrações que eles são sujeitos a cometer no dia a dia da profissão.

No curso, que é realizado na Escolinha de Trânsito na própria SMTT, os taxistas assistem a vídeos e slides explicativos e palestras ministradas pela Equipe de Educação de Trânsito, que abordam os seguintes assuntos: normas e condutas, atualização do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), crimes de trânsito, humanização no trânsito e atendimento ao cliente, além de uma aula sobre turismo, que é feita pelos representantes da Secretaria Municipal de Promoção do Turismo (Semptur).

“O curso de reciclagem é válido e com ele, aprendo e amplio meus conhecimentos sobre o trânsito de nossa cidade. Os assuntos abordados são de bastante relevância e fundamentais. Aqui posso expor minhas opiniões, como também ouvir a de meus colegas de profissão e a dos educadores”, disse o taxista Ademir Oliveira

Já para Delmário Cerqueira, taxista há 28 anos, a participação do curso só traz bons resultados. “Além da aprendizagem adquirida aqui no curso, a atividade só traz estímulo para nós que fazemos a categoria. Os assuntos são atuais e interessantes, e se botarmos em prática tudo que foi absorvido, com certeza a profissão será ainda melhor. Eu amo ser taxista”, disse.

A atividade é realizada de acordo com a permissão de cada profissional, possui duas turmas, com 40 taxistas cada, e tem 2h de duração. No próximo ano, a SMTT acrescentará mais disciplinas à grade curricular do curso de reciclagem.

13/11/2014 - 08:50

IMG-20141112-WA0018

Thaciana Lima (estagiária) – Ascom SMTT


Fonte:


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Autorização do Inmetro para táxis será emitida pela internet

Atendendo a pedido deste Sindicato dos Taxistas, através de uma  parceria com esta entidade de classe sindical a SMTT de Maceió disponibiliza através da Internet  o encaminhamento para o INMEQ/AL(INMETRO), quando da mudança de tarifa e/ou verificação dos taxímetros.


Autorização do Inmetro para táxis será emitida pela internet

A partir de janeiro do próximo ano, os taxistas credenciados pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT) poderão obter a documentação de autorização do Inmetro através da Internet e não mais no órgão. A medida tem o intuito de dar mais comodidade e agilidade ao serviço ofertado aos profissionais da categoria.

De acordo com o diretor de Operações de Transportes e Táxis da SMTT, Zenildo Filho, o procedimento é simples: “Para emitir o documento de autorização, o taxista deverá acessar o link que será disponibilizado no site da Prefeitura de Maceió (http://www.maceio.al.gov.br/), informar o número do Registro Nacional de Veículo Automotor (Renavan) e o de sua permissão”, disse.

Ainda, segundo o diretor, para gerar a autorização o profissional não pode ter nenhuma pendência. “Caso o taxista tiver algum tipo de pendência, não poderá ser feita a emissão do documento através do site. Para a regularização, ele deverá vir até à sede da SMTT e depois que tudo estiver certo, realizar novamente a emissão”, explicou.

O diretor lembra que para a execução da profissão, o taxista tem que obter este documento. “O Inmetro precisa saber se o profissional está devidamente regulamentado junto ao órgão, a fim de evitar transtornos, a exemplo de uma permissão suspensa, cassada e outras irregularidades”, afirma Zenildo.

Além da Internet, o documento também poderá ser emitido no Sindicato dos Taxistas do Estado de Alagoas (SINTÁXI-AL). Abaixo, segue o calendário de renovação anual de táxi. Os taxistas que não realizarem a permissão até a data prevista terá o prazo prorrogado por mais 60 dias. Após a prorrogação, quem não tiver regularizado a situação terá sua permissão cassada.


Permissão-----------------Data/Período
0001 a 0100----------03/02/2015 à 07/02/2015
0101 a 0200----------10/02/2015à 14/02/2015
0201 a 0300----------17/02/2015 à 21/02/2015
0301 a 0400----------24/02/2015 à 28/02/2015
0401 a 0500----------06/03/2015 à 12/03/2015
0501 a 0600----------13/03/2015 à 19/03/2015
0601 a 0700----------20/03/2015 à 26/03/2015
0701 a 0800----------27/03/2015 à 02/04/2015
0801 a 0900----------03/04/2015 à 09/04/2015
0901 a 1000----------10/04/2015 à 16/04/2015
1001 a 1100----------21/04/2015 à 25/04/2015
1101 a 1200----------28/04/2015 à 05/05/2015
1201 a 1300----------06/05/2015 à 12/05/2015
1301 a 1400----------13/05/2015 à 19/05/2015
1401 a 1500----------20/05/2015 à 26/05/2015
1501 a 1600----------27/05/2015 à 02/06/2015
1601 a 1700----------03/06/2015 à 09/06/2015
1701 a 1800----------10/06/2015 à 16/06/2015
1801 a 1900----------17/06/2015 à 25/06/2015
1901 a 2000----------26/06/2015 à 04/07/2015
2001 a 2100----------07/07/2015 à 11/07/2015
2101 a 2200----------14/07/2015 à 18/07/2015
2201 a 2300----------21/07/2015 à 25/07/2015
2301 a 2400----------28/04/2015 à 01/08/2015
2401 a 2500----------04/08/2015 à 08/08/2015
2501 a 2600----------11/08/2015 à 15/08/2015
2601 a 2700----------18/08/2015 à 22/08/2015
2701 a 2800----------25/08/2015 à 01/09/2015
2801 a 2900----------02/09/2015 à 08/09/2015
2901 a 3000----------09/09/2015 à 15/09/2015
3001 a 3100----------16/09/2015 à 22/09/2015
3101 a 3195----------23/09/2015 à 29/09/2015



06/11/2014 - 08:15


Thaciana Lima (estagiária) / Ascom


Fonte:
.


terça-feira, 21 de outubro de 2014

Multas vão ficar mais caras e punição mais rigorosa a partir de novembro

Lei federal mudou 11 artigos do Código de Trânsito.

Algumas multas vão ficar até dez vezes mais caras.

Mudanças no Código Brasileiro de Trânsito aumentaram o risco de cadeia e o valor das multas para os infratores.

As batidas de frente são as que mais matam nas estradas brasileiras e 90% delas são provocadas por ultrapassagens perigosas. A multa de seu Raimundo já chegou: R$ 191. "Tinha caminhão na minha frente, não vi a faixa porque estava muito apagada", conta o aposentado Raimundo Faria Andrade.

Se fosse no mês que vem, a multa ia doer mais no bolso. A partir de novembro essa e outras infrações vão custar mais para os motoristas. Uma lei federal mudou 11 artigos do Código de Trânsito.

Algumas multas ficam dez vezes mais caras. Multas por ultrapassar na faixa contínua, em pontes, viadutos ou pela direita, usando o acostamento, vão passar de R$ 191 para R$ 957. Já a chamada "ultrapassagem forçada" é a que ficou mais cara.

"No caso dessa ultrapassagem proibida estar forçando passagem vai para R$ 1915. E, agora, com esses novos valores, nós acreditamos que muitos desses motoristas vão desistir de efetuar essa infração pelo próprio valor financeiro", acredita o inspetor Aristides Amaral Junior, da Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais.

A legislação também ficou mais rigorosa para crimes de trânsito. Hoje quem é flagrado dirigindo embriagado e machucar ou matar alguém cumpre pena em regime aberto ou semi-aberto. Com a nova lei, esse motorista que bebeu pode cumprir pena sem deixar a prisão.

Vai dar cadeia também beber, fazer pega e ferir alguém: pena de três a seis anos. Quem participa de rachas hoje paga R$ 575; a partir de novembro, a multa passa para R$ 1.915.

"As pessoas continuam achando que é natural beber e dirigir. Com o endurecimento da penalidade, eu acredito que isso deva reduzir um pouco. Pelo menos, não pelo medo de matar, mas pelo medo de ser preso", diz Osias Baptista, consultor em transporte e trânsito.

JORNAL DA GLOBO

Edição do dia 20/10/2014

21/10/2014 00h40 - Atualizado em 21/10/2014 00h41

Larissa Carvalho

Belo Horizonte, MG

Fonte:
.


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

“Táxi e Praias em Maragogi”

Vejam o que encontramos no site da tripadvisor sobre os serviços do taxista Sebastião:

- Em Maragogi é tudo muito lindo, as praias são maravilhosas, um verdadeiro paraíso! 

E para melhorar encontramos um taxista super profissional e educado, um amor de pessoa, seu Sebastião. 

Na hora que mais precisamos no ajudou e fez um precinho muito bom de Maragogi até Recife. 

Fora que ele é super fofo, dirige muito bem, ou seja, num lugar que tem transporte precário, foi tudo de bom.


CONTATO do Taxista SEBASTIÃO

(82) 9156- 7574 (claro)

(82) 8719-5940 (oi)

PODEM CONFIAR E VISITEM MARAGOGI VOCÊS IRÃO AMAR!



Avaliou em Outubro 19, 2014



Fonte:




sexta-feira, 17 de outubro de 2014

SMTT de Rio Largo proíbe o uso da bandeira exposta nos taxis de Maceió

SMTT de Rio Largo proíbe a circulação táxis da capital, de outras cidades com a bandeira exposta, apagada ou acesa, nos veículos no munícipios de Rio Largo.


PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO LARGO

SUPERINTENDÊNCIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES E TRÂNSITO

PORTARIA SMTT 003/2014

O Superintendente Municipal de Transportes e Transito de Rio Largo, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pela Lei Federal 9.503 de 23 de setembro de 1997 (Código de Transito Brasileiro- CTB), e pela Lei Municipal nº 1.221/98 de 18 de dezembro de 1998, fazendo uso deste expediente;

RESOLVE:

Art. 1º - Determinar para todos os táxis da capital, de outras cidades do interior e de outros estados da federação que fica a partir desta data terminantemente proibida a circulação deste com a bandeira exposta, apagada ou acesa, nos veículos no munícipios de Rio Largo, inclusive no Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares localizado neste município.

Art. 2º - Os taxistas que vierem embarcar passageiros previamente contratados deverão estar munidos de placa no saguão do Aeroporto constando o nome do mesmo, devendo o veículo utilizar o estacionamento privado.

Art. 3º - Para o desembarque dos passageiros deverá ser utilizado apenas o portão de embarque A1, antes da lombada, não podendo em qualquer hipótese ser este utilizado para o embarque de passageiros.

Art. 4º- O descumprimento de qualquer uma das hipóteses acima caracterizará que o veículo está em operação realizando transporte remunerado de passageiros sem autorização, conforme preconiza a Lei 9.503/1997 - Código de Transito Brasileiro em seu Art. 231, VIII (Infração: média; Penalidade: multa; Medida Administrativa: retenção do veículo), e a Lei Municipal nº 1.448/2007, Art. 20 (penalidade: multa; Medida Administrativa; apreensão do veículo).

Esta Portaria entrará em vigor a partir do dia 09 de Outubro de 2014.

Ivaldo da Silva

Superintendente

Protocolo 10441

Fonte:
Sexta feira, 17 de Outubro de 2014.

Edição Eletrônica Certificada Digitalmente


Diário Oficia do Estado de Alagoas
.